Estudo para o encontro de Homens, mulheres e jovens. Tema: Sem medo da tempestade.

Sem medo da tempestade

Mateus 14.22-33

INTRODUÇÃO

Os Escrituras nos advertem acerca dos problemas e lutas de todo tipo, inclusive Jesus afirmou: “No mundo, passais por aflições” (Jo 16.33). É verdade que, às vezes, essas lutas se intensificam, tomam-se em grande tormenta, e não sabemos o que fazer nessas horas! Como lidar com problemas e ou dificuldades que estão além das nossas forças? A passagem em foco revela como o desânimo e o medo se apoderam de nós em meio a uma tormenta qualquer, além disso, observamos como Deus pode ser nosso socorro bem presente quando clamamos a Ele com fé. A resposta de Cristo para seus discípulos (v. 27) desvenda o segredo da nossa vitória sobre as lutas do cotidiano.

PROPOSIÇÃO: Jesus Cristo é o nosso socorro bem presente nas tribulações.

I-VENCEMOS AS TEMPESTADES DA VIDA POR MEIO DO “BOM ÂNIMO”!

Os discípulos estavam fazendo a travessia do mar da Galiléia quando foram surpreendidos por uma tormenta provavelmente criada por uma inversão térmica. Em meio a tudo o que se passava, Jesus surge diante deles de uma forma inusitada: “…andando por sobre o mar” (v. 25). Nunca houve nada igual na história de Israel ou dos profetas. Moisés abriu o mar Vermelho (veja Êxodo 14.21), Josué dividiu as águas do Jordão (Josué 3.15-17), Eliseu fez o machado flutuar (2Reis 6.5-7), mas ninguém nunca andou sobre as águas!

Às vezes, um fato novo pode causar confusão em nossa mente. Os discípulos estavam tão apreensivos que não conseguiram distinguir Jesus. Já era cerca de quatro horas da manhã (v. 25), quando eles tiveram a visão de um ser que qualificaram de “fantasma” (v. 26). No original, o sentido de phantasma aponta para uma espécie de aparição ou assombração. A bem da verdade, o medo dá lugar a todo tipo de superstições e crendices.

A primeira palavra de Cristo para os Seus discípulos em meio àquela borrasca foi: “Tende bom ânimo” (v. 27). Problema, luta e dificuldade enfrenta-se com o ânimo ou a auto-estima em ordem. Olhando para Jesus – não para as lutas – recobramos o ânimo (veja Hebreus 12.2). Na verdade, o ânimo é o segredo para se vencer uma peleja de qualquer natureza (João 16.33). Por essa razão, Deus encorajou Josué por três vezes a aceitar o desafio de conduzir o povo de Israel para a Terra Prometida (“esforça-te e tem bom ânimo” ; Js 1.6,7, 9).

Desanimamos quando nos deparamos com um desafio que está além das nossas forças ou capacidade e, nessas horas nossa vontade é de largar tudo e fugir. Conseguimos vencer ou encontramos forças em meio à fraqueza (veja Hebreus 11.34), quando lembramos que Deus nunca permitirá que sejamos provados além do que podemos suportar e que Ele nos fortalece para vencermos (ICoríntios 10.13). Nos momentos de grande luta, devemos ter em mente a seguinte declaração de Paulo: “…tudo posso naquele que me fortalece” (Fp 4.13).

II-QUANDO CRISTO ESTÁ PRESENTE, NENHUMA TEMPESTADE É GRANDE DEMAIS!

A presença de Deus no meio do Seu povo é uma doutrina (veja Salmo 46.1; Mateus 28.20). Um dos nomes de Jesus Cristo é “Emanuel”, que significa Deus está conosco (Is 7.14). O salmo 91 retrata uma situação de luta extrema na vida de qualquer servo de Deus, mas no versículo 15 o Senhor declara: “…na sua angústia eu estarei com ele, livrá-lo-ei e o glorificarei”.

O medo da morte é notório em todos os seres humanos (veja Gênesis 3.10), mas para o salmista era diferente, exatamente porque: “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo” (SI 23.4; grifos do autor). A presença de Deus conosco faz a diferença em qualquer situação. A Bíblia afirma inúmeras vezes que Ele sempre está presente para salvar, curar, transformar “água em vinho” etc., mas nós é que muitas vezes não o notamos.

A segunda palavra de Cristo para os Seus discípulos foi: “sou eu” (v. 27), e é o mesmo que dizer: “o Criador está presente”. Deus disse a Josué: “serei contigo; não te deixarei, nem te desampararei” (Js 1.5). A presença de Deus com o Seu povo é uma promessa solene, que se cumpriu primeiro em Cristo – Emanuel – e hoje ela se toma real por meio do Espírito Santo (veja Mateus 28.20). Não encontramos Deus em um ritual ou em lugares e dias especiais, Ele sempre está conosco desde a nossa conversão (João 14.16; 16.8-14; 2Coríntios 14.16b).

Jeremias falou da parte de Deus ao povo de Israel que estava no cativeiro, as seguintes palavras encorajadoras: “Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração” (Jr 29.13). Neste texto, encontramos o segredo para percebermos a presença de Deus em qualquer situação: orar com sinceridade e empenho. As vezes, nos momentos mais difíceis, parece que estamos sós, abandonados, mas o texto em estudo diz que Pedro clamou: “Se és tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas. E ele disse: Vem!” (V. 28,29).

III- EM UMA TEMPESTADE, O MEDO É O PRINCIPAL INIMIGO.

Com o ânimo em ordem e a certeza de que Deus está conosco, temos a força e a disposição para enfrentarmos nosso pior inimigo: o medo (veja 2Timóteo 1.7). A terceira palavra confortadora de Cristo para os Seus discípulos foi: “Não temais!” (v. 27). Na verdade, a Bíblia cita a frase: “não temais” (e suas correlatas) cerca de 365 vezes, ou seja, uma para cada dia do ano. Quem deseja ser um vencedor – conseguir andar sobre as águas circunstâncias da vida – precisa derrotar o medo todo dia.

Às vezes, temos medo de assumir riscos, Pedro somente saiu do barco depois de ter sido encorajado por Cristo – ainda assim teve medo (v. 28,30). O medo é um forte inimigo da fé, ele nos domina quando titubeamos em cumprir algo que Deus nos está mandando fazer. Quando decidimos confiar em Deus – assumindo riscos pela fé – além de O agradarmos com esse ato (veja Hebreus 11.6), experimentamos um aprofundamento da nossa espiritualidade (por exemplo: Pedro andou sobre as águas – v. 29; que experiência singular).

Deus falou a Josué: “Tão-somente sê forte e mui corajoso” (Js 1.7; grifos do autor; ARA). Coragem significa: “Esforço d’alma ou energia moral que leva uma pessoa a enfrentar dificuldades, dores e os maiores perigos determinadamente; habilidade de controlar o medo em momentos difíceis” (Dicionário Sacconi). Em outras palavras, ser corajoso é o mesmo que atuar, fazer, obedecer a despeito do medo. Vencemos o medo, confiando em Deus. Ele nos encoraja, fortalece, revigora para enfrentarmos as situações que aparecerem, foi isso que Jesus fez com os Seus discípulos.

CONCLUSÃO

Quando enfrentamos uma fase difícil na vida, normalmente achamos que estamos sozinhos, como Elias (veja I Reis 18.22). Em outros casos, ouvimos tantas vozes que não conseguimos distinguir a voz de Deus nos dizendo: “Estou aqui, não tenha medo, eu te socorro”. E, pois nosso desafio, tirar os olhos da tempestade e fixá-los em Cristo, em Sua Palavra e promessas. Devemos fazer nossas as palavras de encorajamento que Deus falou para Josué: “…tem bom ânimo; não pasmes, nem te espantes, porque o Senhor, teu Deus, é contigo, por onde quer que andares” (Js 1.9; ARC).

Para Mais informações sobre nossos cursos e bibliotecas digitais acesse nosso site: http://setebras.hospedanet.org/

Nosso whatsap para contato e informações é: (083) 98780-9208

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s