Sermão: Plantados por Deus como palmeiras no deserto

Plantados por Deus como palmeiras no deserto

Texto: Salmo 92:12-15

  12 O justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro no Líbano.
 13 Plantados na Casa do SENHOR, florescerão nos átrios do nosso Deus.
 14 Na velhice darão ainda frutos, serão cheios de seiva e de verdor,
 15 para anunciar que o SENHOR é reto. Ele é a minha rocha, e nele não há injustiça.

Introdução

A palmeira, que é uma das árvores mais importantes no Oriente e cujo fruto é o alimento diário de milhões de pessoas, nasce no deserto e cresce verticalmente, e não depende da água da chuva para florescer e frutificar.

É uma árvore altamente resistente ao solo seco, ao terreno árido… que suporta de modo bastante interessante as fortes rajadas de vento tão frequentes no deserto, as intempéries da seca e do calor escaldante sem perder o verdor e sem deixar de dar os seus frutos. Ela curva-se de um lado para o outro, para a frente e para trás! E depois de tudo isto… aquele vendaval passa e a palmeira ainda está lá firme sem ser abalada ou caída no chão!

Tudo na palmeira é útil. A palmeira enfrenta a dureza de climas tórridos, mas produz frutos doces. A palmeira traz o senso de direção para os que caminham sem rumo no deserto. Onde tem uma palmeira ali existe uma fonte.

A bíblia compara o cristão a palmeira. Entenderemos melhor essa figura de linguagem ao examinarmos as características da palmeira.

Ao considerar o lugar de seu crescimento, seu desenvolvimento, seu fruto, sua utilidade, podemos extrair algumas lições espirituais.

Seu crescimento

As árvores geralmente crescem através da adição de camadas exteriores, a palmeira conífera(a que tem cocos) cresce também para dentro. Assim é o cristão, seu crescimento depende do coração (daquilo que cresce dentro de si). Devemos crescer interiormente, cultivando os valores do reino dentro de nós.

A palmeira cresce no deserto (lugar de sequidão e desolação) floresce e dá fruto onde outras arvores morrem. Assim deve ser o cristão, em circunstâncias difíceis, ainda que esteja no deserto da vida, cresce e da muitos frutos para Deus.

No deserto, observamos mais 03 coisas importantes:  

O deserto não exerce influência sobre a palmeira. O verdadeiro cristão não se deixa influenciar pela obra do mundo (concupiscência da carne, concupiscência dos olhos e soberba da vida) José (Egito) Daniel (Babilônia) não se deixaram levar nem nas tentações e nem nas provas.

A palmeira não se alimenta da areia do deserto, vivem porque as suas raízes encontram águas profundas no deserto (Tem raízes de até 300 metros). Os cristãos não devem se alimentar dos pratos que esse mundo oferece. Muitas coisas que o mundo oferece são como a areia do deserto e não nos edificam em nada. Alias somente atrapalham a nossa comunhão com Deus. Os verdadeiros cristãos se alimentam da palavra de Deus e bebem da água da vida (João 7:38).

A palmeira é notada pelo seu crescimento vertical, e ainda que alguém venha amarrá-la, ela continuará crescendo para vertical. Assim deve ser todo cristão, nenhuma dificuldade, nenhum impedimento, nenhuma tentação deve impedir o seu crescimento espiritual.

Seu fruto

A palmeira é notada pelos seus frutos abundantes, e seu cacho pode dar mais de 200 frutos e cresce em até 60 metros, erguendo-se para o sol. O cristão que está em Cristo deve produzir frutos.

Há muitos textos onde a Bíblia se refere aos frutos produzidos pelo Cristão:

Sl 92:12-14, que foi o texto que lemos diz: “O justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro no Líbano. Plantados na Casa do SENHOR, florescerão nos átrios do nosso Deus. Na velhice darão ainda frutos, serão cheios de seiva e de verdor…”.

Rm 7:4:  “Assim, meus irmãos, também vós morrestes relativamente à lei, por meio do corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, a saber, aquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que frutifiquemos para Deus”.

Mateus 13:8,23: “…Outra semente, enfim, caiu em boa terra e deu fruto: a cem, a sessenta e a trinta por um. 23 Mas o que foi semeado em boa terra é o que ouve a palavra e a compreende; este frutifica e produz a cem, a sessenta e a trinta por um”.

Salmos 1:3: “Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. 2 Antes, o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. 3 Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido.

João 15:3-5:  Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado; 4 permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim. 5 Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.

A espiritualidade de um cristão se mede pelo fruto e é isso determina sua comunhão com Cristo.

O textos que examinamos acima, nos mostram que temos todas as condições de sermos como palmeiras frutíferas, que alegram a Deus com as obras realizadas para a glória dEle.

Sua utilidade

A palmeira toda: Frutos, tronco, folhas, raiz é útil ao homem. Dela pode-se fazer proveito de muitas formas diferentes.

A palmeira pupunha da Amazônia, por exemplo, tem grande utilidade na alimentação humana, com farinhas e óleos. Também é bastante usada sua madeira, para artesanato e instrumentos musicais. Suas folhas podem ser utilizadas na alimentação animal, e como cobertura de casas.

Quando a Bíblia nos compara a palmeiras ela está nos mostrando que todos nós temos muita utilidade no reino de Deus. Somos as ferramentas que Deus usa para promover a sua glória. Somos vasos nas mãos do oleiro.

Conclusão

A palmeira se reproduz com uma só semente, mas se pudéssemos olhar ao pé de uma palmeira veríamos muitas sementes ao seu redor.

De forma semelhante o evangelho começa a agir dentro de nós a partir de uma única semente plantada dentro de nossos corações. Mas depois que esta semente cresce, ela nos transforma em semeadores de sementes do reino de Deus sobre a vida de outras pessoas. A nossa grande missão é a de esparramar a semente do evangelho e multiplica-la sobre outros.

Quando há pelo menos 30 palmeiras perto uma das outras, ervas brotam e com o tempo formam um OASIS, um lugar prospero e cheio de vida. Do mesmo modo, quando nós estamos próximos em unidade de propósito e comunhão seremos um OASIS DE BENÇÃOS PARA OUTROS. Seremos como palmeiras que geram água em meio a sequidão do deserto.

O mundo encontra-se como um deserto cheio de gente vazia, solitária e sem um verdadeiro sentido para viver. Sejamos como palmeiras plantadas por Deus no deserto do mundo.

Que Deus nos abençoe.

Pr Josias Moura

João Pessoa, 29/01/2017

Para Mais informações acesse: http://setebras.hospedanet.org/

One thought on “Sermão: Plantados por Deus como palmeiras no deserto

  1. E Paz do Senhor. Estou tentando abrir os estudos e não estou conseguindo. Por Davor gosto muito desses estudos.

    Enviado do meu smartphone Samsung Galaxy.

    Curtir

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s