ESTUDO PARA A EBD BETEL GEISEL. TEMA: Em busca da sabedoria

Em busca da sabedoria

Provérbios 14.1

INTRODUÇÃO

A mulher sábia segundo a ótica do Criador é aquela descrita por Salomão no livro de Provérbios capítulo 31. Ali encontramos essas preciosas qualidades que embelezam o espírito das mulheres que agradam a Deus e a seu marido.

O sábio já tinha afirmado que o princípio da sabedoria é o temor a Deus (veja Provérbios 1.7). Tememos a Deus quando procuramos viver segundo a Sua vontade. A mulher que se harmoniza com a vontade do Senhor é aquela que procura encarnar seu papel de esposa cristã, que se submete amorosamente ao marido, mesmo que ele não seja um servo de Deus (l Pedro 3.1,2), que não come o pão da preguiça, que administra o lar com graça, que gasta os recursos disponíveis de forma parcimoniosa, que cuida do marido e dos filhos com verdadeiro amor e abnegação. Sofia é a palavra grega que traduzida significa sabedoria.

PROPOSIÇÃO: A verdadeira sabedoria nos capacita a resolver os problemas do dia-a- dia.

 

I     – “A MULHER SÁBIA EDIFICA A SUA CASA”.

       Casa é uma palavra ampliada para família, lar, casamento. Já o verbo edificar está diretamente relacionado a atitudes inteligentes que cooperam para a construção, ou o soerguimento do lar e do relacionamento conjugal. A mulher sábia é um “bem” dado por Deus ao homem (18.22; 19.14), e é na verdade a sua “coroa” (12.4a).

       A palavra “sábio” no hebraico é hãkam e também significa dotado, hábil, prático. Na mentalidade do Antigo Testamento ser sábio é o mesmo que “conhecer profundamente a arte de viver de acordo com as expectativas de Deus” (Dicionário Vine, p. 270).

       No capítulo 9, há um paralelo interessante com o texto em foco, e pode ser usado como a personificação da sabedoria, ou como uma dona-de-casa “chamada sabedoria”, veja: ela construiu a sua casa, primeiro “lavrando sete colunas”, segundo preparando o alimento (“carnear animais, misturar vinho e arrumar a mesa” – v. 2) e por fim administrando-a completamente (“deu ordens às suas criadas” – v. 3). Isso ilustra o que uma mulher sábia deve fazer em seu lar.

       A mulher e o homem sábios tem as suas ações orientadas pela razão e o bom senso. Portanto, o seu agir não leva em conta o sentimentalismo ou os impulsos do coração, que na maioria das vezes não passam de imprudência. Jeremias declara em seu livro que “Enganoso é o coração, mais do que todas as cousas, e desesperadamente corrupto” (Jr 17.9), “coração” nesse caso é uma referência à base do caráter do homem, sua mente e vontade não regenerada.

        A mulher e o homem sábios são aqueles que confiam em Deus, que vivem por fé e em oração o tempo todo. Ana, esposa de Elcana e mãe do profeta Samuel, é um exemplo de mulher sábia, pois levava todos os seus problemas a Deus em fervorosa e perseverante oração (veja 1 Samuel 10-17). Outro exemplo de comportamento sábio é o de Abigail, esposa de Nabal, que por um ato de coragem e humildade conseguiu salvar o seu lar da destruição (veja 1 Samuel 25.18- 35). Uma mulher inteligente não vê a sua “casa cair” sem fazer nada, ela não se acomoda, mas toma iniciativa em busca de soluções alternativas.

 

II     – “MAS A TOLA COM AS PRÓPRIAS MÃOS A DERRUBA”.

        A palavra “tolo” significa: “que ou aquele que só pratica asneiras, geralmente por ser ingênuo ou pouco inteligente; bobo; bocó; tonto” (Dicionário Sacconi). Já no hebraico, temos a palavra kesíl, tolo, estúpido, louco, insensato, insolente cujo sentido aponta para pessoas que têm “conhecimento de Deus, mas não avaliam ou entendem apropriadamente o que sabem” (Dicionário Vine, p. 309).

        Em Provérbios 11.22, está escrito: “Como jóia de ouro em focinho de porco, assim é a mulher formosa que não tem discrição”. O que esse texto nos revela? Assim define o Dicionário Sacconi a palavra discreto: “Que tem discernimento, é reservado e cuidadoso no que diz ou faz”. Isto significa dizer que uma mulher bonita se toma feia quando não tem modos, se veste com mau gosto, fala demais, é mal-educada etc., e segundo Provérbios 12.4b, ela é como “podridão” nos ossos do seu marido.

        A mulher ou o homem tolo não investiga, não avalia o conteúdo de uma informação e leva adiante, e termina por colocar outros ou a si mesmo em situações constrangedoras quando a verdade vem à baila. A mulher ou o homem tolo é extravagante no modo de se vestir, falar, comer, enfim de se comportar de modo geral. Jezabel é o mais perfeito exemplo de uma mulher tola (IReis 21.25), que é capaz de influenciar o marido para o mal (veja a trama para matar Nabote – IReis 21) e levá-lo, e a toda família, à ruína. A mulher louca destrói seu lar com “as próprias mãos”, isto equivale a dizer que suas ações são irrefletidas, que seu modo de agir nas mais variadas situações do lar e do relacionamento com o marido são inconseqüentes.

 

III     – EM CRISTO, TODOS PODEM SER SÁBIOS!

        Um comportamento negativo que um ser humano manifesta com frequência, pode ter origem em sua educação familiar. Se à luz da Palavra de Deus identificarmos algo em nossa personalidade que nos toma insensatos, precisamos rejeitar de imediato, e nos conformar com a elegância do caráter de Cristo.

        O que deve fazer uma pessoa que tem facilidade para falar mal dos outros? Ou que esbanja os recursos do lar com “promoções de última hora”, ou na compra de produtos desnecessários e inúteis?

        A submissão ao marido é o “fardo” de Cristo (Mt 11.30) para as mulheres cristãs (veja Efésios 5.22-24). Ser submissa é o mesmo que prestar auxílio amoroso e inteligente a alguém investido de autoridade pelo próprio Deus (I Coríntios 11.3), é estar ao lado de quem ama a fim de construir um “paraíso na terra”. Somente a mulher que ama a Deus e a seu marido é submissa.

-A mulher ou o marido regenerado tem a mente de Cristo (veja I Coríntios 2.16), e com a ajuda permanente do Espírito Santo poderão triunfar nas lutas do cotidiano, mas, para isso precisarão estudar a Bíblia diariamente (para ter sua mente sempre renovada; Romanos 12.2), orar com ousadia e confiança, descansar em Deus sempre que o fardo pesar (l Pedro 5.7) etc.

 

CONCLUSÃO

 

Mais uma vez, a Bíblia nos convida a sermos sábios, mas aos olhos de Deus, da verdade e do bom senso. Além da verdade, a estabilidade na vida cristã, e também do lar como um todo, depende prioritariamente dessa sabedoria divina em nossos corações. 

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s