26.06.2016. Estudo para EBD. Tema: Expondo o livro de II Timóteo – Capítulo 02

Expondo o livro de II Timóteo – Capítulo 02

Paulo lembrou Timóteo de seu chamado pastoral; agora, lida com o lado prático da igreja local e das responsabilidades especiais do pastor.

Neste capítulo, Paulo apresenta diversas imagens da igreja local e mostra os diversos ministérios que Deus designou para seu povo e para o pastor dele.

A igreja local é:

 

I.   A família de Deus (2:1)

Claro que a expressão “filho meu” sugere que Timóteo tinha nascido na família de Deus pela fé em Cristo. Em 1 Coríntios 4:15, Paulo escreveu que “gerara” Timóteo pelo evangelho. Em Efésio2:19, ele chama a igreja de “família de Deus”. A igreja local é a reunião da família do Senhor com a finalidade de comungar, de adorar e de cultuar; ela não é um clube de campo santificado. A única forma de entrar para essa família é nascer do Espírito (Jo 3:1 -6) e da Palavra (1 Pe 1:23).

 

II.   O tesouro de Deus (2:2)

“Transmitir” significa “depositar” e refere-se ao tesouro da verdade do evangelho que Paulo transmitiu a Timóteo (1 Tm 6:20), e que, antes, Deus transmitira a Paulo (1 Tm 1:11). Por isso, em 1 Timóteo 3:15, Paulo chama a igreja local de “coluna e baluarte da verdade”. Deus depositou em seu povo a verdade de sua Palavra. Temos a responsabilidade de guardar esse tesouro e de passá-lo aos outros. A tarefa da igreja local não é preservar essa verdade como em um museu, mas vivê-la e ensiná-la às gerações futuras. Veja que Timóteo deve transmitir a verdade a “homens fiéis”, não a qualquer crente. É muito importante ser fiel à Palavra!

 

III.    O exército de Deus (2:3-4)

Atos 16:3 registra o chamado de Timóteo para o serviço: “Quis Paulo que ele fosse em sua companhia”. Nessa passagem, o sentido literal do verbo “ir” é “ir para o campo como um soldado”. Esse foi o recrutamento de Timóteo. Todo cristão é um soldado do exército de Deus, mas apenas algumas tropas são leais, e outras, não. Cristo, o Capitão da nossa salvação, nos “arregimentou” (v. 4) e ele nos dá as ordens.

O cristão deve aprender a perseverar nos sofrimentos por Cristo. Timóteo deveria esperar oposição, mas estava desencorajado com a perseguição que enfrentava. A vida cristã é um campo de batalha, não um parque de diversões. Sozinhos, não temos força para perseverar e permanecer firmes contra as ciladas do demônio, mas com a graça do Senhor conseguimos fazer isso (Ef 6:10ss). Além disso, o soldado cristão não se envolve com o mundo. A primeira lealdade dele é para com Cristo. Imagine como seria o exército em que todo soldado tivesse um trabalho de meio período que o afastasse de suas obrigações militares! Nossa principal tarefa é agradar a Cristo, não aos outros ou a nós mesmos.

 

IV.   A equipe de Deus (2:5)

Nas cartas de Paulo, há mais de duas dúzias de referências a atletas — pugilistas, lutadores, corredores, apenas para citar alguns. Nesse versículo, Paulo usa os Jogos Olímpicos como uma ilustração prática da vida do crente, já que os gregos e os romanos eram atletas (e espectadores) entusiastas. Os atletas têm de seguir as regras do jogo, não importa quão habilidosos sejam. Eles são desclassificados caso não obedeçam às regras, mesmo que ganhem a corrida. “Lutar” significa “competir nos jogos”. A igreja local é a equipe de corredores de Deus que corre em direção ao alvo que ele estabeleceu para seus atletas (veja Fp 3:12-14). Para conseguir uma vida cristã vitoriosa, precisamos ter as mesmas qualidades do atleta vencedor, a saber, disciplina, dedicação e orientação. A igreja local deve ser uma equipe de trabalho. Em Filipenses 4:3, a expressão “se esforçaram comigo” significa “foram minhas companheiras de equipe”.

 

V.   O jardim de Deus (2:6-7)

Aqui, ele usa “lavrador”, uma imagem agrícola (veja 1Co 3:6-9). A igreja é um jardim, e a Palavra do Senhor, a semente. Muitos servos plantam, regam e colhem o fruto na época apropriada. Timóteo não devia desanimar porque a colheita não acontecia de imediato. É preciso tempo, paciência e trabalho duro para criar um jardim produtivo. O pastor, como o lavrador fiel, deve compartilhar as bênçãos enviadas por Deus. “A seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos” (Gl 6:9).

 

VI.    O corpo de Cristo na terra (2:8-13)

Paulo lembra a Timóteo que ele também sofria, mas o sofrimento deles trazia uma bênção dupla: eles sofriam por Cristo e com ele; além disso, esse sofrimento era para o benefício da igreja. Talvez os versículos 11-13 registrem um antigo hino cristão ou confissão de fé. Essa passagem enfatiza a unidade do crente com Cristo: nós, como membros do corpo dele, morremos com ele, vivemos com ele e reinaremos com ele. Nossa infidelidade não anula a fidelidade de Deus! Um descrente perguntou a uma santa idosa: “Você não tem medo de escapar por entre os dedos de Cristo?”. Ela respondeu: “Como eu posso ter medo disso? Eu sou um de seus dedos!”.

 

VII.    A escola de Deus (2:14-18)

Timóteo era atacado pelos falsos mestres, da mesma forma que a igreja é atacada hoje. O que devemos fazer? Primeiro, lembrar às pessoas de se fixarem nas coisas essenciais, e não debaterem palavras e filosofias vãs. Segundo, certificar-se de transmitir bem a Palavra, ser diligente (estudioso) para manejá-la com cuidado. “Manejar bem” implica “examinar” com cuidado a Palavra, como o engenheiro que constrói uma auto- estrada, para que as pessoas entendam o projeto de Deus para todas as eras. Paulo adverte que as doutrinas falsas “corroem como câncer” (v. 17), e o único remédio é a “sã doutrina” da Palavra do Senhor. Alguém podia ficar doente espiritualmente ao dar ouvidos a lendas de mulheres desocupadas ou de falsos mestres. A mentira cresce como um tumor e acaba com a força espiritual do cristão ou da igreja local. Toda igreja deve ser uma escola bíblica que ensina de forma correta a Palavra de Deus.

 

VIII.    A casa de Deus (2:19-26)

Paulo descreve a igreja local como uma casa grande com fundação firme e vários tipos de utensílios. Os judeus do Antigo Testamento, muitas vezes, escreviam versículos bíblicos nas casas (veja Dt 11:20), e, também, não era incomum que os gentios escrevessem lemas em sua casa. A casa de Deus tem dois selos, um sobre a vigilância do Senhor e outro sobre a do homem (v. 19). O Senhor conhece os seus, e esses devem ser conhecidos por sua vida devota. Cada cristão é um utensílio em uma grande casa, mas alguns utensílios se estragam e não podem ser usados. O apóstolo adverte Timóteo de purificar- se dos utensílios desonrados a fim de que eles não o maculem. Essa é a doutrina bíblica da separação (2 Co 6:14—7:1). O crente deve ser um utensílio separado para a honra, “preparado” para ser usado por Cristo. Para ajudar Timóteo a se tornar um utensílio que Cristo pudesse usar para sua glória, Paulo aconselha-o a fugir das paixões da mocidade e a seguir as coisas espirituais. Os versículos 23-26 explicam como lidar com os problemas na casa (“família”) de Deus a fim de que não haja contenda e discussão.

Até a próxima semana. 

One thought on “26.06.2016. Estudo para EBD. Tema: Expondo o livro de II Timóteo – Capítulo 02

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s