Estudo EBD. Data: 05.06.2016. Tema: Expondo o livro de I Timóteo – Capítulo 05

Expondo o livro de I Timóteo – Capítulo 05

A igreja é um corpo onde se encontram vários tipos de pessoas. Essas diferenças são necessárias no corpo, pois estabelecem diferentes ministérios e ações em favor do crescimento do reino de Deus.

Esses dois capítulos finais  da primeira carta a Timóteo, lidam com a igreja e seu ministério para, pelo menos, sete tipos de pessoas

.

 

I.              Para os santos mais velhos (5:1-2)

Timóteo tinha de ser cuidadoso em seu relacionamento com os crentes mais velhos da igreja por ser jovem. Aqui, a palavra “anciãos” refere-se à idade do crente, não ao cargo. O líder deve exortar e encorajar os santos mais velhos, não repreendê- los. Paulo aconselha: “Não repre­endas asperamente os anciãos, mas admoesta-os como a pais”. (Veja Tt 2:1 -4.) A igreja precisa descobrir as necessidades e os problemas dos crentes mais velhos e tentar ajudá- los. Os santos mais velhos são im­portantes para a igreja, e os mais jovens precisam deles mais do que conseguem perceber. Veja 1 Pe­dro 5:1-7.

 

II.            Para as viúvas (5:3-16)

Leia Atos 6 e 9:36-43 e Tiago 1:27. A igreja primitiva cuidava das viú­vas necessitadas. No versículo 3, a palavra “honra” significa “fixar o valor”, como se faz com os “hono­rários”, o valor pago a um pales­trante pelo serviço. Timóteo devia ser cuidadoso com os recursos da igreja e não dar dinheiro às viúvas indignas. Naquela época, como hoje, havia impostores que, ao usar a máscara da religião, rou­bavam as pessoas. Em geral, elas visitavam as igrejas porque sabiam que os santos generosos lhes da­riam roupas e alimentos por causa de Jesus.

Observe que o versículo 4 a­firma que a responsabilidade de cuidar da necessidade das viúvas recai primeiro sobre a família (“fi­lhos ou netos”). Os filhos e netos devem recompensar seus pais e avós, e não esperar que a igreja faça caridade para eles. Qualquer cristão que não cuide de sua famí­lia é pior que o infiel (v. 8). Por isso, o pastor e os diáconos têm de in­vestigar todos os casos de caridade, e os membros da igreja, individu­almente ou em grupo, não devem fazer caridade sem antes consul­tar seus líderes espirituais. Muitos cristãos bem-intencionados seguem suas emoções, em vez de a Palavra de Deus, e, por isso, dinhei­ro do Senhor, doado por adorado­res fiéis, pode ser desperdiçado.

Paulo apresenta os requisitos para que uma viúva seja “inscrita” (v. 9; ter o nome posto na lista de doações); veja os versículos 5,9-10. Lucas 2:36-37 apresenta um exem­plo desse tipo de mulher. Primeiro, ela precisa ser realmente viúva e não ter apoio nem ajuda familiar. Deve ser uma mulher devota que ora e serve aos outros. (É provável que essas mulheres sustentadas pela igreja servissem à congregação de muitas formas, talvez como Dor- cas o fazia.) Ela deve ter de 60 anos para cima e ter um bom testemunho (v. 10), principalmente em seu ca­samento.

Nos versículos 11-1 6, Paulo trata das viúvas mais jovens e ad­verte Timóteo de não inscrevê-las na doação. Pois as viúvas mais jo­vens alegariam ter fidelidade no serviço a Cristo e à igreja (no v. 12, “a primeira fé” é “a primeira promessa”), mas, depois, se senti­ríam tentadas a procurar um novo marido. No versículo 11, a expres­são “querem casar-se” significa “se casarão”, ou seja, o casamento torna-se a paixão que consome a vida delas. Além disso, elas deixam de servir aos outros e começam a criar problemas, porque se tornam frias espiritualmente (v. 13). Isso traz desonra ao nome de Cristo e ao testemunho da igreja. Paulo re­comenda que as viúvas jovens se casem de novo, criem famílias de­votas, fiquem em casa e não dêem oportunidade para que Satanás tra­ga acusação sobre elas. O versícu­lo 16 resume o assunto: deixe que os parentes cuidem dos familiares necessitados a fim de que a igreja não fique sobrecarregada.

 

 

III. Para os líderes da igreja (5:17-25)

Aparentemente, Timóteo tinha pro­blemas com alguns de seus pres­bíteros. Talvez, a origem de parte do problema fosse o fato de ele ter escolhido e ordenado alguns deles com muita rapidez (v. 22). Outro fa­tor foi que julgou mal alguns deles (vv. 24-25) e tomou decisões preci­pitadas. Os pastores cometem erros, mesmo que seu coração esteja cer­to! Portanto, os presbíteros também cometem erros!

Timóteo, como representante pessoal de Paulo em Éfeso, tinha de supervisionar o trabalho de muitos presbíteros na região. Esses homens eram pagos pela igreja, e Deus or­denara que quem ensina a Palavra deve viver de acordo com ela (1 Co 9:1-14). Os presbíteros fiéis que fazem bem o trabalho recebem pa­gamento em dobro (“honra” que, como no versículo 3, refere-se a di­nheiro). Claro que o reconhecimen­to dobrado não é contra a norma! Paulo fundamenta esse princípio do pagamento cristão a seus ministros em Deuteronômio 25:4 e no que Je­sus disse em Lucas 10:7.

Mas e quanto aos líderes cris­tãos que causam problemas? An­tes de tudo, averigúe os fatos. Se toda congregação praticasse 1 Ti­móteo 5:19, teríamos menos cisões ou divisões na igreja. Toda acusação deve ser comprovada por, pelo menos, duas testemunhas. Deve-se avaliar o as­sunto com honestidade e imparcia­lidade (v. 21). Julgamos os outros crentes ou tiramos conclusões a partir de uns poucos fatos (ou ru­mores) com muita facilidade! Deve- se lidar publicamente com o pres­bítero ofensor quando se constata que as acusações são verdadeiras, e as testemunhas e os fatos apon­tam para a condenação. A sugestão aqui é que o ofensor confesse seu pecado e peça perdão à congrega­ção.

Muitos cristãos mundanos re­correm ao versículo 23 para jus­tificar seus maus hábitos. A Bíblia encoraja a moderação, embora não exija a abstinência total, mas, de qualquer modo, esse versículo refere-se a uma situação especial. Paulo incita Timóteo a cuidar do corpo. Assim, nem com muita ima­ginação, não é possível acreditar que tomar bebida alcoólica possa ajudar a melhorar nosso corpo. Em geral, as pessoas que bebem são as que têm pior saúde. Paulo prescreve um vinho para ajudar o estômago de Timóteo, e essa era uma bebida medicinal, não social. (Alguns suge­rem que os problemas que Timóteo teve com os presbíteros causaram- lhe úlcera!) Não é errado os cris­tãos usarem os recursos disponíveis para ajudar Deus a responder a suas orações por cura. Paulo orava por Timóteo, mas também sugeriu um remédio prático para a necessidade dele. Talvez os falsos mestres que enfatizavam a disciplina corporal e o asceticismo tivessem influenciado Timóteo, e isso tenha prejudicado sua saúde.

Os presbíteros e líderes da igre­ja são importantes porque ajudam o pastor a carregar o fardo. No entan­to, o pastor pastoreia o rebanho. A melhor coisa que o presbítero faz é possibilitar que o pastor exerça seus dons espirituais e ministérios sem impedimentos ou distrações. Assim, a igreja prospera.

 

Conclusão

Este é um capitulo de especial importância, pois nos da princípios gerais acerca de como devemos tratar pessoas na congregação. Devemos estar constantemente prevenidos contra o favoritismo, contra o dar tratamento preferencial a algumas pessoas e ignorar outras. Vivemos em uma sociedade que privilegia os seus favoritos. É facil dar tratamento especial as pessoas inteligentes, ricas ou bonitas sem perceber o que estamos fazendo. Mas, ao contrário, somos desafios a honrar as pessoas pelo que são em Cristo, e não pelo que são no mundo.

Na próxima semana continuaremos.

 

 

 

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s