sermão: COMO JESUS ATRAIA AS MULTIDÕES

COMO JESUS ATRAIA AS MULTIDÕES

Aprendendo com Jesus a trazermos pessoas para a Igreja

Textos base: Mateus 4:25;  Marcos 12:37

1.   Introdução

Uma das características do ministério de Jesus é atrair multidões. Pessoas vinham de todas as partes para ouvir seus conselhos, aprender a respeito do Reino dos Céus e, pelo prazer da companhia do Mestre.

Hoje, essa essência deveria estar também em nos cristãos que têmos a responsabilidade em fazer  discípulos, não para nós mesmo, mas para o Salvador.

É perceptível na vida do verdadeiro cristão, a necessidade de divulgar a obra de Jesus por meio do testemunho, do cuidado e da adoração a Deus. Todo ministério semelhante a Cristo atrai pessoas. Carregue dentro de si a presença de Jesus e, desenvolva comunhão com o Espírito Santo. Assim, quando as pessoas que ainda não conhecem a Deus, estiverem com você, estarão perto de Deus.

Algumas passagens da bíblia, fazem menção as inúmeras pessoas que eram atraídas por Jesus.

·        A multidão que Jesus atraía era tão grande que ela o apertava (Lc 8:42).

·        As pessoas gostavam de ouvir Jesus e o seguiam onde quer que ele fosse, mesmo que fosse necessário percorrer uma longa distância. Isso ocorreu quando Jesus alimentou os cinco mil. Este número inclui somente os homens (Mt 14:21). Se você adicionar as mulheres e crianças que também deviam estar lá, talvez o número chegue a mais de 15.000 pessoas presentes naquele culto! O ministério de Jesus tinha uma qualidade magnética.

Tenho entendido que uma vida semelhante a de Cristo atraí pessoas. Se você ministrar como Jesus, se você procurar imitá-lo, se você adotar como modelo de sua vida o seu exemplo, você atrairá pessoas para Cristo, você será como um imã.

2.   Como Jesus atraia as pessoas?

2.1     Jesus atraia as pessoas com a demonstração de um amor sincero.

·        Em uma pesquisa, um pastor perguntou aos visitantes o que mais os atraiu para a Igreja. A resposta da maioria foi: “Fui atraído por um ambiente de amor incrível nesta Igreja”. No livro, uma Igreja com Propósitos, O Pr. Rick Warren diz: “NÃO ATRAÍMOS PESSOAS POR APENAS POR CAUSA DO PRÉDIO BONITO DA IGREJA OU POR CAUSA DE UMA AGENDA CHEIA DE PROGRAMAÇÕES FESTIVAS, MAS POR CAUSA DO AMOR DE DEUS E DO CALOR HUMANO QUE AS PESSOAS ENCONTRAM DENTRO DA IGREJA.

·        Pessoas serão atraídas para este lugar, se encontrarem um ambiente que se destaque pela presença do amor de Deus. Existem igrejas onde a comunhão se tornou tão fechada que os visitantes são incapazes de penetrar no grupo. Essas igrejas não atraem não-crentes porque elas não os amam. Estas igrejam estão morrendo, porque o amor delas esta voltado para seus próprios membros.

·        A razão pela qual algumas igrejas permanecem pequenas é porque elas não estão amando. O amor aproxima as pessoas como um ímã poderoso. A falta de amor faz com que elas se afastem.

·        Jesus amava as pessoas perdidas e gostava de passar o tempo com elas. Jesus era chamado por alguns de “amigo dos pecadores” Veja o que diz Lc. 7:34:  “O Filho do Homem come e bebe, e vocês dizem: “Vejam! Esse homem é comilão e beberrão; é amigo dos cobradores de impostos e de outras pessoas de má fama.”” (Lucas 7:34 NTLH).

·        As pessoas sentiam que Jesus as amava e por isso gostavam de estar perto de Cristo. Até mesmo as crianças pequenas gostavam de estar perto de Cristo.

·        O mandamento de amar é mais repetido no Novo Testamento. Ele aparece pelo menos 25 vezes. “Aquele que não ama, não conhece a Deus, porque Deus é amor”. (I Jo. 4:8) O amor aproxima as pessoas como um Imã poderoso. A falta de amor faz com as pessoas se afastem de nós.

·        O amor não pode se limitar apenas a palavras precisa ser expresso em atitudes e ações práticas. Vejamos algumas formas de demonstrar que amamos as pessoas que precisam de Deus:

o   Quando um visitante chegar na Igreja, devemos expressar para ele a sua importância para nós, a nossa alegria em tê-lo conosco.

o   Abrace um irmão, aperte sua mão. Esta é uma maneira simples de demonstrarmos o amor de Cristo. Ilustração. Uma senhora sentia-se muito solitária diante de seus problemas estava orando na Igreja. Em certo momento uma irmã da Igreja coloca a mão em seu ombro e diz: “Você não está sozinha irmã, Deus te ama”. Aquela irmã sentiu como se Jesus a estivesse tocando naquele momento. Você sabia, que Deus pode usar suas mãos para expressar o amor dEle por aqueles que estão sedentos?  

o   Ao terminar o culto, em vez de ficarmos presos aos grupinhos que já são conhecidos por nós na Igreja,  voltemos nossa atenção para aqueles que estão chegando em nosso meio.

·        Ilustração. Você já observou como as plantas crescem. As plantas precisam do clima certo para crescer. A igreja também precisa do clima certo para crescer. O clima certo para o crescimento da igreja é uma atmosfera de aceitação e amor. As igrejas que crescem amam e as igrejas que amam crescem.

2.2     Jesus atraia as multidões indo ao encontro de suas necessidades com uma forma interessante e prática de falar sobre o Reino de Deus

ØJesus ensinava contando histórias simples(parábolas). As multidões ficavam maravilhadas. Veja Mt 7:28; Mt. 22:33; Mc. 11:18. Para chamar a atenção das pessoas que não são cristãs, devemos comunicar a verdade espiritual da forma como Jesus comunicou.  Em João 12:49 Jesus diz: “Pois eu não falei de mim mesmo mas do Pai, que me enviou…”.

ØJesus ensinava em cima da necessidade das pessoas. Jesus sempre falava da situação do momento, experimentada por cada pessoa.  Veja o que Jesus diz em Lc. 4:18-19. Observe que o interesse de Cristo e ir ao encontro das necessidades e curar feridas. A sua verdade era para libertar o povo e trazer bênçãos para a vida. E assim  também,  que devemos falar das coisas de Deus para os outros.

ØQual a necessidade de tua família hoje? Peça a Deus a sabedoria para atingir as necessidades de cada pessoa que vem ao nosso encontro.

2.3   Jesus atraía multidões aceitando o pecador e tratando dos seus pecados.

Há uma diferença no tratamento dos membros e freqüentadores da Igreja. Dos membros de nossa igreja esperamos que sejam seguidas as normas de vida que fazem do nosso pacto de membresia.

Mas não podemos esperar que não-crentes ajam como crentes, até que eles sejam transformados. Ao estudar o livro de romanos Paulo nos ensina que é impossível para não-crentes agirem como pessoas convertidas, porque neles não habita o Espírito Santo.

As multidões que vinham a Jesus eram uma mistura de crentes e não-crentes. Alguns eram seguidores dedicados, outros estavam em busca da verdade e outros eram céticos. Isso não incomodava a Jesus, pois ele amava a todos. Ele aceitava todos os pecadores, mas tratava e confrontava os seus pecados com amor.

Jesus não te disse: “Dê um jeito na sua vida e depois eu vou te salvar”. Ele te amou, mesmo antes de você mudar. Ele espera que você faça o mesmo com outras pessoas.

Fiquei emocionado   no dia de um casamento coletivo que houve aqui na igreja, porque vi no altar casais que começaram a frequentar a nossa comunidade vivendo juntos e que, depois de salvos, pediram que fosse celebrasse o casamento.  Assim que vieram para Cristo, disseram: ‘Achamos que devemos nos casar”.

Santificação vem somente depois da salvação. Não esperamos que pessoas não-crentes coloquem sob controle os seus hábitos pecaminosos ou que eles mudem os seus estilos de vida para poderem participar de nossas reuniões. Ao contrário, eles  devem ser encorajados a vir “do jeito que estão”. A igreja é um hospital de pecadores. Aqui suas vidas serão tratadas, seus serão pecados perdoados e pela graça de Deus passarão a ser testemunhas reais de Cristo.

ILUSTRAÇÃO. Como todo bom pescador sabe, de vez em quando, para trazer um peixe no molinete, especialmente um que luta até o fim, você precisa dar um pouco de linha. Se você puxar duro e sem parar, provavelmente o peixe vai quebrar sua linha ou até mesmo sua vara de pescar. Você deve trabalhar com o peixe, deixando que ele faça o que quer fazer. MORAL. A mesma coisa acontece quando pescamos pessoas. De vez em quando você precisa dar alguma linha aos não-crentes para trazê-los para dentro do barco. Não os torture recriminando-os em relação ao que eles estão fazendo de errado. Muitos pecados serão abandonados depois que eles vierem para Cristo. Lembre-se que eles já estão fisgados pelo  amor de Deus. Em pouco tempo serão transformados. Pois o amor quebra todas as barreiras e resistências.

3.  Conclusão

Devemos procurar ser como Jesus. Somos imitadores de Cristo. Nossa vida, deve ser um instrumento de Deus para atrair pessoas para Cristo. Um pouco de amor no tratamento das pessoas e mais sabedoria, na forma de falar das coisas de Deus, podem causar muita diferença em  nossas vidas. Que Deus abençoe!

Pr Josias Moura de Menezes

Pregado  na Igreja do Betel Geisel,

Culto de Santa Ceia

 

 

One thought on “sermão: COMO JESUS ATRAIA AS MULTIDÕES

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s