Estudo para a EBD dia 08.03.2015 Tema: Arrependimento já! Tiago 4:4-10

Copie este estudo formatado para impressão

Arrependimento já!  Tiago 4:4-10

Neste momento, Tiago começa a confrontar seus ouvintes e suas postu­ras: “Adúlteros, vocês não sabem que a amizade com o mundo é inimizade com Deus? Quem quiser ser amigo do mundo faz-se inimigo de Deus.” (v.4). A inveja, o orgulho, a falta de submissão a vontade de Deus, a sabedoria humana e a ambição, provavam que os ouvintes de Tiago estavam mais envol­vidos com um espírito mundano do que com o Espírito de Deus.

Toda vez que o povo de Deus age de acordo com a concepção do mun­do, então esta postura é considerada infidelidade espiritual por Deus. E se estamos em “adultério espiritual”, isso significa que estamos na condição de inimigos de Deus. Quando o cristão começa a agir com ambição, inveja, ira, discórdias e tantas outras coisas, a sua fidelidade não é mais a Deus e sim ao mundo. Ser amigo do mundo significa viver c agir de acordo com o mundo.

Por isso Tiago continua sua abordagem: “Ou vocês acham que é sem razão que a Escritura diz que o Espírito que ele fez habitar em nós tem fortes ciúmes?” (v.5). Deus tem ciúme de Seu povo (Ez. 8:3,5; 16:42). Pe­dro diz que somos propriedade exclusiva de Deus (1 Pe. 2:9). É natural que Tiago use esta forma de linguagem, principalmente após fazer um paralelo entre Deus e Seu povo como marido e mulher. O Senhor não fica feliz vendo Seu povo agindo como agem aqueles que não O conhecem. Este versículo nos lembra que Deus deseja que sejamos exclusivamente Seus. Para Deus é tudo ou nada. Para Ele 95% não basta.

No verso 6 Tiago diz: “Mas ele nos concede graça maior. Por isso diz a Escritura: ‘Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes'”. Ao mesmo tempo em que Deus tem ciúmes de Seu povo, é um Deus de graça sem fim também. Douglas J. Moo diz: “…se o verso 5b retrata o ciúme de Deus por nós, o 6a irá enfatizar que a graça de Deus é completamente capaz de preencher os requisitos impostos sobre nós por tal ciúme”’.

Apesar da Bíblia mostrar Deus como totalmente Santo, sendo Ele “fogo consumidor”, é também gracioso, misericordioso e amoroso. É esta graça divina que nos faz viver. Se o ciúme de Deus é grande, sua graça é maior. Gosto da definição que Philip Yancey dá sobre graça: “Graça sig­nifica que não há nada que possamos fazer para Deus nos amar mais – nenhuma quantidade de renúncia, nenhuma quantidade de conhecimento recebido em seminários e faculdades de teologia, nenhuma quantidade de cruzadas em benefício de causas justas. E a graça de Deus significa que não há nada que possamos fazer para Deus nos amar menosnenhuma quantidade de racismo ou orgulho, pornografia ou adultério, ou até mes­mo homicídio. A graça significa que Deus já nos ama tanto quanto é pos­sível um Deus infinito nos amar.”.

Esta graça, entretanto, é experimentada por meio de uma ação: a humildade. Ao citar Provérbios 3:34, Tiago mostra que a graça de Deus é oferecida àqueles que estão dispostos a obedecer e reconhecer a soberania do Senhor em suas vidas. Aqueles que se rendem a Deus experimentam a sua maravilhosa graça, enquanto que aqueles que se orgulham de sua posição sofrem a resistência da parte de Deus. No Antigo Testamento diversas vezes podemos ler que Deus não admite o orgulho do homem, e sim a humildade (Sl. 18:27; 34:18; 51:17; 72:4; 138:6; Is. 61:1; Sf. 3:11,12).

Dos versos 7 a 10 Tiago usa vários imperativos para que os seus ouvintes possam mudar a postura. No verso 7 encontramos os primeiros: “Portanto, submetam-se a Deus. Resistam ao Diabo, e ele fugirá de vo­cês”. Submeter-se no grego vem de hupotagête e significa alinhar-se sob a autoridade de alguém. Resistir no grego vem da palavra antistête e pode ser traduzido como opor-se.

Infelizmente muitos cristãos estão fazendo o contrário deste versícu­lo, estão resistindo a Deus e submetendo-se ao Diabo. E como isso aconte­ce? Quando estes mesmos cristãos vivem de acordo com o mundo, quando começam a questionar a Bíblia e suas orientações para um viver equilibrado e a substitue pelos modismos deste tempo. Não são poucos os cristãos que começam a relativizar os ensinos bíblicos e passam a viver como ditam a moda e os costumes do nosso tempo.

Não adianta querer cantar, orar, levan­tar as mãos ou fazer qualquer outra coisa sem antes render o espírito a Deus. Ou você se rende a Deus ou não pode servi-lo e nem adorá-lo. Rick Warren escreveu o seguinte: “Rendição não é uma palavra popular…alude à perda, e ninguém quer ser um perdedor…evoca a desagradável idéia de admi­tir a derrota em uma batalha…Mas render-se a Deus é a essência da ado­ração; é uma resposta natural ao maravilhoso amor e à misericórdia de Deus…A verdadeira adoração…acontece quando você se entrega total­mente a ele.”36. Quanto mais você conhecer a Deus c Seu grande amor por você, mais rápido você se renderá a Ele.

O apóstolo Pedro dá uma orientação semelhante à de Tiago: “…Se­jam todos humildes uns para com os outros; porque Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes. Portanto, humilhem-se de­baixo da poderosa mão de Deus, para que ele os exalte no tempo devido…Estejam alertas e vigiem. O Diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar. Resistam- lhe, permanecendo firmes na fé…” (I Pe. 5:5,6,8,9). Perceba que tanto Ti­ago como Pedro apontam para um agente do mal. Embora o ser humano, por causa da natureza decaída, tenha uma tendência ao pecado, devemos nos lembrar que há a presença do Diabo que também tenta nos afastar dos caminhos do Senhor.

No verso 8 encontramos mais três imperativos: “Aproximem-se de Deus, e ele se aproximará de vocês! Pecadores, limpem as mãos, e vocês, que têm a mente dividida, purifiquem o coração.”. Aproximar-se de Deus é a saída para vivermos debaixo de Sua graça. Enquanto estamos longe de Deus, nosso coração é guiado pelo nosso “eu”. Aqui Tiago não está sugerin­do, mas ordenando que eles deixem de lado a vida que estavam levando e busquem a perspectiva divina. Limpem as mãos, ou seja, afastar-se de tudo aquilo que nos leva a desobedecer ao Senhor. No Antigo Testamento, lavar as mãos indicava uma libertação da poluição cerimonial, indicando pureza sacerdotal no ministrar as coisas do Senhor. E por fim a ordem é purificar o coração. Deus exige santidade e consagração de Seu povo. A Bíblia diz que somos chamados a ser um povo santo (Lv. 20:7; Dt. 7:6; 14:2,21; 26:19; 28:9; 1 Re. 1:16). Diz também que sem santidade não veremos o Senhor (2 Co. 7: 1 ; 1 Ts. 3:13; Hb. 12:10.1-4-). É importante lembrar que tanto limpar conto purificar também tem uma conotação ética, já que fala de mãos e cora­ção (SI. 2-4:3.-4).

Tiago usa uma linguagem muito dura nesta seção, chamando seus ouvintes de “pecadores” e pessoas de “mente dividida” (lit. pessoas de duas almas). Pecadores porque a vida que esta­vam levando não refletia a verdade do evangelho, e mente di­vidida porque eram pessoas cuja fé era marcada por dúvidas e instabilidade.

Nos versos 9 e 10 Tiago continua: “Entristeçam-se, lamentem-se e chorem. Troquem o riso por lamento e a alegria por tristeza. Humilhem-se diante do Senhor, e ele os exaltará.”. Há aqui nestes dois versículos mais cinco imperativos. Todos eles estão ligados a uma busca de arrependimento. Se a linguagem do verso 8 lembra as prescrições sacerdotais, o verso 9 nos lembra as mensagens proféticas (J1. 2: 12.13). A. tríade entristecer, lamen­tar e chorar aponta para a busca imediata de arrependimento. Tiago exigia que seus ouvintes tivessem uma profunda e sincera tristeza pelo pecado’*. Eu creio que em muitos cultos e celebrações deveria haver esta observação de Tiago. De que adianta cultuarmos a Deus sem arrependimento no cora­ção? Infelizmente muitos cultos estão mais para funerais ou peças teatrais do que encontros de adoração ao Senhor.

Por isso devemos nos humilhar diante do Senhor. Esta postura não é fácil para o homem, porque ele não deseja se submeter a Deus. Há no ho­mem uma constante rebeldia, que insiste em querer andar longe de Deus. Humilhar-se é reconhecer a nossa limitação e pobreza espiritual, é admitir que necessitamos desesperadamente de Deus e que sem Ele a nossa vida não tem sentido algum. Jesus disse: “…pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado.” (Lc. 18:1-4). Ser um cristão verdadeiro significa ser alguém que sabe o que é e onde está. O cristão verdadeiro sabe que é pecador e que está nas mãos de Deus.

CS. Lewis disse muito bem: “Quanto mais deixamos que Deus assuma o controle sobre nós, mais au­tênticos nos tornamos — pois foi ele quem nos fez. Ele inventou todas as diferentes pessoas que eu e você tencionávamos ser…É quando me viro para Cristo e me rendo à sua personalidade que pela primeira vez começo a ter minha própria e real personalidade.”

4 thoughts on “Estudo para a EBD dia 08.03.2015 Tema: Arrependimento já! Tiago 4:4-10

  1. “Entristeçam-se, lamentem-se e chorem. Troquem o riso por lamento e a alegria por tristeza. Humilhem-se diante do Senhor, e ele os exaltará.”. Há aqui nestes dois versículos mais cinco imperativos. Todos eles estão ligados a uma busca de arrependimento. Se a linguagem do verso 8 lembra as prescrições sacerdotais, o verso 9 nos lembra as mensagens proféticas (J1. 2: 12.13). A. tríade entristecer, lamen­tar e chorar aponta para a busca imediata de arrependimento. Tiago exigia que seus ouvintes tivessem uma profunda e sincera tristeza pelo pecado’*. Eu creio que em muitos cultos e celebrações deveria haver esta observação de Tiago. De que adianta cultuarmos a Deus sem arrependimento no cora­ção? Infelizmente muitos cultos estão mais para funerais ou peças teatrais do que encontros de adoração ao Senhor. Por isso  humilhem-se diante do Senhor. Esta postura não é fácil para o homem, porque ele não deseja se submeter a Deus. Há no ho­mem uma constante rebeldia, que insiste em querer andar longe de Deus. Humilhar-se é reconhecer a nossa limitação e pobreza espiritual, é admitir que necessitamos desesperadamente de Deus e que sem Ele a nossa vida não tem sentido algum. Jesus disse: “…pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado.” (Lc. 18:1-4). Ser um cristão verdadeiro significa ser alguém que sabe o que é e onde está. O cristão verdadeiro sabe que é pecador e que está nas mãos de Deus.

    Curtir

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s