A antiga vida e a nova vida

A antiga vida e a nova vida

Romanos 6

” 2 De modo nenhum! Como viveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos?

3 Ou, porventura, ignorais que todos nós que fomos batizados em Cristo Jesus
fomos batizados na sua morte? 4 Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida.

5 Porque, se fomos unidos com ele na semelhança da sua morte, certamente, o seremos também na semelhança da sua ressurreição, 6 sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos; 7 porquanto quem morreu está justificado do pecado.

8 Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos, 9 sabedores de que, havendo Cristo ressuscitado dentre os mortos, já não morre; a morte já não tem domínio sobre ele. 10 Pois, quanto a ter morrido, de uma vez para sempre morreu para o pecado; mas, quanto a viver, vive para Deus.

11 Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus. 12 Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, de maneira que obedeçais às suas paixões; 13 nem ofereçais cada um os membros do seu corpo ao pecado, como instrumentos de iniqüidade; mas oferecei-vos a Deus, como ressurretos dentre os mortos, e os vossos membros, a Deus, como instrumentos de justiça.” (Romanos 6:2-13 RA)

 

Introdução

Quero começar a reflexão desta noite destacando a pergunta que o Apostolo Paulo faz: “Como viveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos?”

Um filho verdadeiro de Deus não pode mais viver sob o domínio do pecado. Não. Pois fomos libertos do pecado.

E isto que Jesus declarou: “…conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” Se temos a libertação prometida na palavra, então temos o direito de ter uma vida de vitória sobre as influencias negativas do pecado. É por isso que somos confrontados pelas palavras do apostolo Paulo no início do capitulo 6. Aqui, Paulo nos pergunta acerca de como um crente pode viver praticando o pecado se ele já tem vitória prometida pela palavra de Deus?

Nós temos a garantia de libertação do pecado pela palavra

O conhecimento da palavra de Deus nos traz renovação.

Ilustração. Lembro-me da história de que certa vez o faxineiro de um museu de arte encontrou, num quarto de despejo, um velho quadro todo estragado, sujo, a pintura irreconhecível. O empregado ia levando o quadro com moldura e tudo para o lixo, quando o fato chegou ao conhecimento do diretor do museu, que quis ver a pintura. Realmente, o quadro parecia imprestável, mas o museu chamou um famoso restaurador de pinturas antigas para refazer o trabalho. Removida a sujeira, corrigidas as ranhuras, o quadro se iluminou e deixou antever os vestígios de uma obra-prima.

MORAL. O restaurador trabalhou com perseverança e conseguiu restaurar a obra de tal maneira que muitos perguntavam se aquele seria o mesmo quadro. Quando viram, porém, a assinatura do autor da paisagem, restaurada com todos os detalhes, puderam compreender tudo. O restaurador era filho do próprio artista. Ele não fez apenas um trabalho profissional. O seu amor de filho o inspirou a descobrir e restaurar a criação do pai.

A bíblia diz que “…o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido” (Luc. 19:10). Jesus veio ao mundo, trazido pelo amor do Pai, a fim de restaurar a criação de Deus e restituir-lhe a beleza e o brilho prejudicados pelo abandono causado pelo pecado. E esta obra Ele realiza em nós, pela sua palavra revelada que invade e transforma a nossa vida e nossa forma de agir e pensar.

Além de termos a garantia de libertação do pecado pela palavra, Paulo nos ensina em romanos 6 que estamos mortos para ele.

Comecemos aqui revendo a pergunta que nos faz Paulo: Como viveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos? É preciso que entendamos o que significar estar morto para o pecado. Estamos mortos para o pecado no sentido de que ele não terá mais domínio sobre nós.

Os versos 11 a 13 deste capítulo reafirmam o que estamos dizendo: “11 Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus. 12 Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, de maneira que obedeçais às suas paixões; 13 nem ofereçais cada um os membros do seu corpo ao pecado, como instrumentos de iniqüidade;…”.

Paulo nos ordena que não deixemos o pecado reinar em nosso corpo mortal. Entenda algo importante: O reino do pecado sobre nós será destronado quando realmente deixarmos o reino de Deus nos governar. Foi isso que Jesus nos ensinou a pedir na oração modelo: venha sobre nós o teu reino.

Na medida em que o reino de Deus se fortalece em nós a força do pecado se enfraquece.

Mas como fortalecemos a presença do reino de Deus em nós?

  • Confessando. Senhor venha sobre mim o teu reino, faça-se a tua vontade.
  • Negando o eu. Paulo nos ensina isso em Gálatas 2:20: “logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim.”
  • Exercitando o testemunho cristão. “16 Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. 17 Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer.” (Gálatas 5:16-17 RA)
  • Combatendo os frutos da carne. ” 19 Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, 20 idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, 21 invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.” (Gálatas 5:19-21 RA).

Estamos mortos para o pecado porque o nosso velho homem morreu, e agora somos novas criaturas em Cristo. E nessa condição experimentemos em plenitude a presença gloriosa do Senhor que nos vitória e nos habilita a vencermos o mal.

Na nova vida com Cristo temos participação simbólica na morte e na ressurreição de Cristo.

Vejamos o que Paulo nos revela:

5 Porque, se fomos unidos com ele na semelhança da sua morte, certamente, o seremos também na semelhança da sua ressurreição, 6 sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos; 7 porquanto quem morreu está justificado do pecado.

Estamos hoje participando da celebração da santa ceia. Na santa ceia celebramos a morte e a ressurreição de Cristo.

Celebramos a morte de Cristo, porque ela concretizou o plano de Pai. Isaías 53:7 fala sobre o objetivo de sua morte: “Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca.”

Participamos da morte de Cristo no sentido de que o velho homem também morreu. A morte de Cristo deu a mim e a você domínio sobre a natureza do pecado.

Mas também celebramos a ressurreição de Cristo, porque ela revela ao homem a onipotência de Deus sobre a morte. Deus tem poder sobre a morte, e Jesus é a testemunha viva disso. Por mais de 2000 anos, a crença na ressurreição de Cristo permanece viva em nossos corações. A ressurreição de Cristo nos dá a esperança de também iremos um dia ressuscitar. E nesse sentido participamos da sua ressurreição, porque assim como Ele venceu a morte, nos também a venceremos na ressurreição.

Portanto anime-se

Se Ele foi capaz de vencer a própria morte em sua ressurreição, então Ele pode vencer qualquer obstáculo. Creia em Jesus porque Ele tem nos sustentado, e estará conosco todos os dias ampliando em nossos corações o seu reino. Façamos a sua vontade, porque é nela que encontraremos realização plena.

One thought on “A antiga vida e a nova vida

  1. Boa noite, na paz de Jesus Cristo! Estudei no Betel Brasileiro e lembro muito bem de você ainda juvenil .É maravilhoso ver seu crescimento, sua sabedoria no ensino da Palavra, napregação.Que Deus te abençoe sempre.Tenho feito uso do material que você me envia.Muito obrigado pela humildade em compartilhar com outros, o que Deus tem te dado. Abraços Pra. Elizabete

    Date: Wed, 10 Sep 2014 02:06:21 +0000 To: belizaltino@hotmail.com

    Curtir

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s