Sermão: Como promover a paz entre as pessoas

Palavra ministrada pelo Pr Josias Moura na Celebraçao da igreja do Betel Brasileiro Geisel.

Como promover a paz

entre as pessoas

Romanos (12:18): "Se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens".

Introdução

Na nossa escola dominical de hoje, estivemos estudando sobre o desafio de sermos agentes de pacificação.

Viver em paz e harmonia com os semelhantes, é algo as vezes desafiador, porque pessoas são diferentes, e estas diferentes se tornam em algumas circunstancias os elementos motivadores de discórdia.

Experimentar esta harmonia na igreja é algo possível, porque Cristo nos compara a um corpo. E ao olharmos com mais cuidado o objeto desta comparação percebemos que o nosso corpo funciona em harmonia quando desfruta de saúde. Mas, quando um membro esta enfermo, esta situação de anormalidade de um membro, pode comprometer o bom funcionamento de todo o corpo. Um pé ferido pode impedir alguém de caminhar.

Por isso, o ideal de Deus é que nós que somos do corpo de Cristo estejamos bem uns com os outros. Assim, devemos andar dando atenção especialmente uns aos outros para que o corpo de Cristo seja capaz de crescer e prosperar na realização de tudo que Deus nos comissiona para fazer.

Então, como promover a paz e a harmonia no corpo de Cristo entre pessoas que são diferentes:

1. Tratemos os outros como gostaríamos que nos tratassem.

Não julguemos ninguém pelas aparências. Mesmo em situações em que tenhamos sido prejudicados, evitemos formar juízo condenatório contra alguém sem o conhecimento comprovado de todos os factos.

Nunca esqueçamos da famosa lei da física de newton, conhecida como lei da ação e reação. Essa lei física ensina que para uma força aplicada em qualquer objeto há sempre uma força de ação contraria com a mesma intensidade.

Assim também acontece na vida. Se julgamos erroneamente alguém, seremos julgados por outras pessoas e pelo próprio Deus. Se semeadores contendas, colheremos tempestades. Se odiarmos alguém, este alguém nos odiará. Para cada ação, há sempre uma reação contraria.

2. Sejamos moderados e prudentes em nossas opiniões para não sermos injustos.

Uma pessoa insensata não costuma avaliar com cuidado suas opiniões. Não pensa quando fala, e fala coisas indevidas, que podem causar conflitos profundos ou situações constrangedoras.

Em sua sabedoria Salomão nos lembra: "Ao insensato parece reto o seu proceder, porém o que é sábio escuta os conselhos… Todo o homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar" (Prov. 12:15; Tiago 1:19).

Estudamos em nossa escola dominical que numa diferença entre duas pessoas há, necessariamente, duas versões, duas opiniões. Ouvir só uma delas não contribui para esclarecer a verdade!

Observemos, agora, alguns conselhos práticos de Salomão para usufruirmos de paz nos nossos relacionamentos:

3. Busquemos a virtude do autodomínio.

Salomão declara em prov. 30.33: "…quem bate o leite, tira dele a manteiga, quem aperta o nariz, faz jorrar sangue, quem excita a ira, causa discórdias".

Através de alguns exemplos de causa e efeito, Salomão nos mostra que quem age sem domínio próprio pode produzir discórdias, derramar sangue, e causar muitos conflitos.

Aqui ele está destacando o autocontrole como meio eficaz de evitar contendas. Embora difícil, é sábio contermo-nos não respondendo a provocações. As vezes, é melhor ignorarmos uma afronta do que desencadear uma luta!

A Bíblia diz: "O homem sábio sabe dominar a sua ira, e a sua honra é passar por cima de uma ofensa" (Prov. 19:11).

4. Mantém a serenidade.

Serenidade é característica de quem é calmo, tranquilo, e evita agir por impulso no agir e no falar.

"A resposta branda aplaca o furor, a palavra dura excita a ira" (Prov. 15:1).

Assim quando enfrentarmos conflitos peçamos a Deus a serenidade para responde com suavidade e brandura.

É difícil? Certamente! Mas vale a pena despoletar, assim, um potencial conflito. A serenidade de um contendor tende a acalmar também o outro.

Quando duas pessoas discutem o fogo do conflito não se apaga. Mas como nos lembra Salomão em sua sabedoria: "Sem lenha, o fogo apaga-se; assim, faltando o delator, acaba-se a questão.

A maneira mais eficaz de neutralizar alguém que quer a intriga é ignorá-lo e nos afastarmos, porque o que ele quer é que o ouçam. Se não tiver plateia, acabará por se calar!

Conclusão

Uma amizade ou um relacionamento que levam anos para ser construídos, podem ser destruídos em um simples momento de impulso e agir impensado.

Reconquistar alguém ofendido é muito mais difícil do que conquistar um amigo.

"Um irmão ofendido é mais inacessível que uma praça forte; as contendas são como os ferrolhos de uma fortaleza" (Prov. 18:19).

Recuperar a amizade do irmão a quem ofendemos pode ser mais difícil que a conquista de uma cidade por um exército. Por isso, o melhor, mesmo, é evitar a ofensa resultante de comportamento irrefletido ou leviano da nossa parte.

Que Deus nos abençoe a todos em nome de Jesus!

5 thoughts on “Sermão: Como promover a paz entre as pessoas

    • sebastião henrique
      a paz do SENHOR estes estudos tem sido uma bença no meu ministerio muito obrigado por favor pode me enviar estudos biblicos, esboços de pregação etc. que deus continue te abençoando

      Curtir

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s