ESTUDO EBD GEISEL PARA DIA 29.09.2013. TEMA: CREIO EM DEUS PAI, TODO PODEROSO

Escola bíblica dominical da igreja do Betel Brasileiro Geisel. Site: http://www.josiasmoura.wordpress.com

DEUS PAI, TODO-PODEROSO

“Creio em Deus Pai, Todo-Poderoso… Salmo 139

Este é o primeiro estudo bíblico de uma série baseada no Credo dos Após­tolos. Esse Credo se constitui num dos documentos doutrinários mais impor­tantes do Cristianismo. Estudar as nossas crenças é algo essencial para o nosso crescimento espiritual e pessoa.

A primeira afirmação do credo apostólico não po­deria ser outra: “Creio em Deus Pai, Todo-Poderoso”. A crença em Deus é a essência da fé. A Bíblia declara que “sem fé é impossível agradara Deus” (Hb 11.6).

É interessante observar que exis­tem várias posições bem diferentes sobre a crença em Deus. De um lado, existem aqueles que se declaram ateus. Do outro, estão os politeístas, ou seja, aqueles que acreditam e seguem vári­os deuses. É possível dizer, ainda, que até mesmo os demônios acreditam em Deus, conforme Tiago 2.19. Porém, a diferença é que os crentes confiam em Deus e o servem, enquanto os demô­nios apenas acreditam na existência de Deus.

Neste estudo, pretende-se apresen­tar algumas implicações importantes, a partir dessa afirmação do Credo Apostólico: “Creio em Deus Pai, Todo- Poderoso.

1.A CRENÇA EM DEUS E A CERTEZA DE SE ESTAR AO LADO DE QUEM É O MAIS PODEROSO

Essa crença em Deus aponta para a certeza de uma companhia poderosa, pois Ele é o Todo-Poderoso. O poder de Deus é manifesto na criação e no governo de todo o universo (Gn 1; Jó 38; S119; 104; Cl 1.17; Hb 1.3). Ele é louvado como o Poderoso nos belos hinos (Êx 15.3; Dt 10.17; SI 24.8; Is 42.13; Jr 32.18). No Antigo Testamento há vários nomes na lín­gua hebraica para Deus, dos quais se des­taca: “El Shadai”, que significa “Deus Todo-Poderoso” (Gn 17.1; Êx 6.3). A oni­potência de Deus encontra expressão nes­se termo “El Shadai”, e é claramente mencionada em vários locais da Bíblia (Jó 9.12, S1115.3, Jr 32.17, Mt 19.26, Lc 1.37, Rm 1.20, Ef 1.19). O termo “El” deriva-se de uma raiz que indica “força ou po­der”, sendo que “El Shadai” é a expres­são hebraica para Deus, que significa “Todo-Poderoso” ou “Todo-Suficiente”. A onipotência é um atributo de Deus e o único citado no Credo dos Apóstolos.

A grande ênfase aqui, repousa na ex­pressão “Todo". Deus é mais poderoso do que tudo e todos. 0 pensamento popular pode ser aqui aplicado: “Tudo é força, mas só Deus é poder”. Sua grandeza é insondável e do “nada”, “tudo” ele fez (Hb 11.3; Jo 1.2).

O Deus todo podereso pode fazer coisas novas sem as velhas. Ele criou o mundo do nada. O nada, nesse caso, não é material, mas, realmente, nada. Se é para nascer algo, Deus tem que criar- lhe as possibilidades. No testemunho dos apóstolos, aparece a ressurreição de Je­sus dentre os mortos, como exemplo para a onipotência e liberdade de Deus de criar algo absolutamente novo”.

Infelizmente, essa crença no Todo- Poderoso está ausente de muitas pesso­as. Daí a razão de uma vida frágil e de uma adoração distorcida. Essa falta de confi­ança no Todo-Poderoso tem levado mui­tos ao desespero. Deus está presente para

1 A CRENÇA EM DEUS E A CERTEZA DE QUE NÃO SE ESTÁ SÓ

Essa primeira afirmação do Credo Apostólico apresenta Deus como Pai. A figura do pai é aquela de uma pessoa sem­pre presente na vida de seus filhos, para oferecer amor, proteção, orientação e sus­tentação. Sabe-se que Deus é sempre apresentado em toda a Bíblia como Pai. Jesus, quando ensinou os discípulos a orar, disse: “Pai nosso que estás nos céus…” Crer em Deus Pai é confiar nele de todo o coração. É algo objetivo e envolvente.

Uma rápida visão bíblica apresenta Deus como Pai de Israel (Dt 32.6; Jr 3.4,19) ou dos israelitas (Is 63.16; 64.8). Israel é tido como filho de Deus (Êx 4.22; Dt 14.1; Is 1.2). A filiação é um privilégio e uma conseqüência da eleição de Israel (Mt 3.9). Jesus ensina que Deus é Pai de todos, sem distinção entre justos e peca­dores, isso num sentido de Criador (Mt 5.45; At 17.28). Mas, num sentido mais perfeito, Ele é Pai de todos os que crêem em Jesus, que o amam e cumprem a sua vontade (Mt 7.21 -23; Jo 1.12; Gl 3.26).

É comum verificar, hoje, muita incer­teza, desconfiança, miséria e inseguran­ça. A humanidade está cada vez mais apre­ensiva e preocupada, pois a solidão tem tomado conta de muitos corações. Mas, aquele que declara que crê em Deus Pai Todo-Poderoso, não está só, pois Deus cuida dos seus filhos e os protege de to­dos os males. Ele está sempre presente, seja qual for a situação.

Nesse sentido, vale a pena citar o tex­to do Catecismo de Heidelberg, pergunta número 26: “Que é que crês, quando di- zes: Creio em Deus Pai Todo-Poderoso, criador do céu e da terra? Resposta: Que o terno Pai de nosso Senhor Jesus Cris­to, que do nada criou o céu e a terra, com tudo o que neles há, que também os sus­tenta e governa pelo seu eterno conselho e providência, é por causa de Cristo, Seu Filho, meu Deus e meu Pai. Confio nele tão completamente que não tenho nenhu­ma dúvida de que ele proverá de todas as coisas necessárias ao corpo e à alma. Além disso, seja qual for o mal que me envie nessa vida conturbada, Ele o muda­rá em bem para mim, pois Ele pode assim fazer, sendo Deus Onipotente, e estando determinado a agir desta maneira como um Pai fiel”.

Assim sendo, a crença em Deus ou­torga essa certeza de que nunca se está só e nem desamparado. Deus cerca os seus filhos por trás e por diante, e é im­possível fugir da sua presença (S1139.1- 11).

2 A CRENÇA EM DEUS E A CERTEZA DA HERANÇA ETERNA

Uma outra implicação bem prática e confortadora para os cristãos, é que a crença em Deus Pai Todo-Poderoso, pro­porciona a certeza de vida eterna para os seus filhos. O apóstolo Paulo, ao escre­ver aos romanos, disse que através des­sa filiação, o cristão torna-se herdeiro de Deus e co-herdeiro com Cristo, e será as­sim glorificado (Rm 8.14-17; Gl 4.5-7).

Sabe-se que, geralmente, os pais ter­renos deixam alguma herança para os seus filhos. Algumas maiores e outras menores. Há pais que lutam a vida toda para deixar o melhor para os seus filhos.

Mas, a maior herança que os pais deixam para os filhos, não é a material, e sim a espiritual, ou seja, os princípios bíblicos gravados em suas memórias (Dt 6.6-9). Daí, aquele que é filho de Deus, pela fé em Cristo Jesus, é, também, herdeiro. O seu futuro está garantido e não há nada o que temer quanto ao futuro. A Bíblia afir­ma que o Pai sempre dará boas dádivas aos seus filhos (Mt 7.11). A maior delas é a certeza de um futuro eterno com Cristo. Vale a pena declarar: “Creio em Deus Pai, Todo-Poderoso”.

Mas, é preciso saber que essa heran­ça eterna implica em uma vida de santi­dade e constante comunhão com o Pai. Aqui está o grande desafio para os fi­lhos de Deus, pois nem sempre se per­cebe essa santidade de vida, esse com­promisso cristão. É por isso que o Pai exerce a sua justiça e autoridade sobre os seus filhos, através da disciplina que tem como propósito maior, a vida de santidade (Hb 12.6,11). Essa santida­de é fator indispensável para se apro­priar da herança eterna (Hb 12.14).

3 DISCUSSÃO

· Infelizmente, há pessoas que não acreditam na existência de Deus. Por que isso acontece?

· Por que existem tantas pesso­as confusas e inseguras quanto ao fu­turo?

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s