Parte 01: Interpretando e aplicando I Tessalonicensses a vida Cristã. (Estudo Bíblico para o culto de doutrina da Igreja Betel Geisel)

Palavra ministrada pelo Pr Josias no culto de doutrina

Parte 01: Interpretando e aplicando

I Tessalonicensses a vida Cristã

Introdução

Estamos começando hoje, na Igreja Betel, o curso bíblico no livro de I Tessalonicensses. Na medida em que temos meditado e escrito estes estudos, temos percebido o quão são profundas as lições que nos deixam Paulo nesta carta destinada à Igreja Tessalônica.

Tudo indica que este livro foi escrito no ano 50 d.C, e assim sendo este é um dos livros mais antigos do NT. Paulo escreveu este livro, na segunda viagem missionária(At.15:36-18:22). Nesta ocasião, Paulo e os seus companheiros de trabalho, Silas e Timóteo, chegaram a Tessalônica, onde foi organizada a igreja.

Os tessalonicenses não eram judeus, isto é, pagãos. Eles haviam deixado os ídolos para seguir e servir a Deus (1:9). Foi por causa desta decisão que estes irmãos estavam sendo perseguidos (2:14). Paulo fica muito impressionado com a fidelidade dos cristãos de Tessalônica e, na carta, ele manifesta sua alegria e seu orgulho por causa deles (2:19-20)

Paulo então escreve a Primeira Carta aos Tessalonicenses para lhes dizer como está contente com o progresso espiritual deles e para animá-los a continuarem firmes na fé em Cristo e a viverem de uma maneira que agrade a Deus. Ele lhes recomenda que não se preocupem com questões sobre quando os mortos vão ressuscitar e quando Jesus Cristo vai voltar. Paulo pede que confiem no amor de Deus, o qual “não nos escolheu para sofrermos o castigo da sua ira, mas para nos dar a salvação por meio do nosso Senhor Jesus Cristo” (5.9). Com carinho e amor, Paulo termina a carta com saudações para os seus queridos irmãos e irmãs de Tessalônica.

Uma oração de gratidão

1:1-6: 1 Eu, Paulo, e Silas, e Timóteo escrevemos esta carta aos irmãos da igreja da cidade de Tessalônica, a vocês que estão unidos com Deus, o Pai, e com o Senhor Jesus Cristo. Que a graça e a paz estejam com vocês!

2 Nas nossas orações sempre damos graças a Deus por todos vocês e nunca deixamos de pedir em favor de vocês. 3 Pois lembramos, na presença do nosso Deus e Pai, como vocês puseram em prática a sua fé, como o amor de vocês os fez trabalhar tanto e como é firme a esperança que vocês têm no nosso Senhor Jesus Cristo. 4 Irmãos, sabemos que Deus os ama e os escolheu para serem dele. 5 Pois temos anunciado o * evangelho a vocês não somente com palavras, mas também com poder, com o Espírito Santo e com a certeza de que esta mensagem é a verdade. Vocês sabem de que maneira nos comportamos no meio de vocês, para o próprio bem de vocês. 6 E vocês seguiram o nosso exemplo e o exemplo do Senhor Jesus.

Marcos Witt, em seu livro Adoremos, declara que no céu, a "língua oficial" será o louvor e as ações de graças. Paulo começa esta carta fazendo uma oração de gratidão a Deus, pelos irmãos de Tessalônica. No verso 1, Paulo revela que sempre estava intercedendo a favor daqueles irmãos. Aprendemos aqui que precisamos orar mais pelos nossos líderes, irmãos, e não apenas por nossos próprios interesses.

No verso 03 Paulo revela porque orava tanto por estes irmãos:

· Por causa da fé. Eram cristãos que procuraram colocar em prática a fé, mesmo enfrentando perseguições. Assim o trabalho deles em servir a Deus, era o resultado de uma fé viva e verdadeira. Fé produz ação.

· Por causa do amor. Eram cristãos que amavam a Deus. Por isso trabalharam com dedicação.

· Por causa da esperança. Eram cristãos que alimentavam uma firme esperança na vinda de Cristo. Eles sabiam “…esperar dos céus seu filho, a quem ressuscitou dentre os mortos: Jesus, que nos livra da ira que há de vir”. (1:10)

Além de orar por aqueles irmãos Paulo lhes lembra: “sabemos irmãos, amados de Deus, que Ele os escolheu…”(1:4). Observamos aqui que como escolhidos, eles tinham mais um motivo para ficar firmes em Cristo, pois foram eleitos por Deus, para serem do Senhor.

Paulo tinha consciência do plano que Deus havia estabelecido para a Igreja Tessalônica, e por isso anunciada o evangelho. No Cap. 1:5 diz: “Pois temos anunciado o evangelho a vocês não somente com palavras, mas também com poder, com o Espírito Santo e com a certeza de que esta mensagem é a verdade.” Observamos que Paulo tinha uma preocupação muito grande em testemunhar do evangelho evidenciando o poder de Deus. O evangelho é o poder de Deus para salvação dos perdidos, e precisamos prega-lo em poder e graça de Deus.

Paulo orava pelos irmãos de Tessalônica, procurava levar as boas novas do evangelho e também se preocupava em ter bom testemunho entre eles. O apostolo lembra a estes irmãos: “Vocês sabem como procedemos entre vocês, em seu favor” (1:5).

O testemunho de Paulo era tão positivo que muitos Tessalônicos se tornaram seus imitadores (1:6). Na vida cristã temos que inspirar outros a que desejem o nosso modo de viver. Em Tessalônica, o testemunho de Paulo inspirava aqueles cristãos a serem fieis ao Senhor mesmo em meio a muitas tribulações. E assim muitos recebiam com alegria a ministração do apóstolo.

O nosso testemunho pode abrir muitas portas, ao ponto de levar pessoas a receberem de bom grado a palavra do Senhor.

O nosso testemunho tem poder inspirador

1:7-10: “7 Desse modo vocês se tornaram um exemplo para todos os cristãos das * províncias da Macedônia e da Acaia. 8 Pois a mensagem a respeito do Senhor partiu de vocês e se espalhou pela Macedônia e pela Acaia, e as notícias sobre a fé que vocês têm em Deus chegaram a todos os lugares. Portanto, sobre isso não é preciso falarmos mais nada. 9 Todas as pessoas desses lugares falam da nossa visita a vocês e contam como vocês nos receberam bem e como vocês deixaram os ídolos para seguir e servir ao Deus vivo e verdadeiro. 10 Elas contam também como vocês estão esperando que Jesus, o Filho de Deus, a quem Deus ressuscitou, volte do céu, esse Jesus que nos salva do castigo divino que está para vir.”

Nosso testemunho pode inspirar pessoas a se tornarem um modelo de conduta na vida cristã outros(1:7). Os cristãos em Tessalônica haviam se tornado um modelo para aqueles que estavam na macedônia. E assim os crentes da macedônica imitavam os de Tessalônica.

O testemunho e determinação de Paulo em ministrar-lhes as boas novas do evangelho, gerou no coração daqueles cristãos o desejo de anunciar o evangelho pela Macedônia e pela Acáia. E assim, aqueles cristão, tornaram-se missionários e passaram a ser uma referência de conduta espiritual para inúmeras pessoas de outras regiões (1:8).

O testemunho de Paulo entre os cristãos Tessalônicos levou-os a importantes mudanças de comportamento. Muitos começaram a deixar de lado costumes pagãos, como a prática de culto a ídolo (1:9).

Certa vez foi perguntado a um chinês que fazia profissão de fé: "Quando você ouviu pela primeira vez o Evangelho?" Sua resposta foi esta: "Eu nunca ouvi o Evangelho. Eu vi o Evangelho na vida de um homem que era o terror da sua vizinhança, e que ao aceitar Cristo como Salvador e Senhor, teve sua vida totalmente mudada. Não, eu nunca ouvi o Evangelho, mas eu vi o Evangelho na vida daquele homem".

Ao falar sobre o testemunho, podemos comparar a vida do cristão a um livro aberto. Mas, será que as pessoas tem o desejo de abrir este livro e folheá-lo?

Na próxima semana continuaremos. Não perca.

Pr Josias Moura

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s