Estudo Bíblico para a Escola Dominical da Igreja do Betel Brasileiro Geisel. Tema: Restituindo o desejo de ser um Empreendedor do Reino de Deus.

Restituindo o desejo de ser um

Empreendedor do Reino de Deus

TEXTO BÁSICO: Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas (Efésios 2.10).

 

INTRODUÇÃO

Pela graça, Deus nos escolheu para a salvação e nos salvou. É pela graça também, que Deus preparou boas obras para realizarmos ou andarmos nelas. Isto faz de cada crente um empreendedor.

A graça salvadora produz servos empreendedores. Somos salvos para servir e frutificar. Jesus disse aos discípulos: Não tostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda (Jo15.16).

Utilizando-me de um pensamento de W. Henry Ward, trago a seguinte mensagem para os leitores: Somos igreja de Deus para empreender a boa obra que Ele preparou para realizarmos.

Enfrentemos estes desafios conscientes de quatro verdades:

1. PARA TODA REALIZAÇÃO HA UM PREÇO

Olhemos sempre para Jesus. Ele pagou o alto preço para realizar a obra da redenção e fundar a Sua Igreja. O apóstolo Pedro fala que o custo do resgate pago por Cristo, para a nossa redenção, foi altíssimo: “Sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo-precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo” (1 Pe 1.18,19).

Não existe empreendimento com sucesso, sem o sacrifício de pessoas (2 Tm 2.10; Fp 3.8). Há um preço a ser pago, pois o servo não é melhor ou maior que o Senhor. Para continuarmos a obra de Cristo precisamos pagar o preço da renúncia, do sofrimento, da injúria e da entrega total da nossa vida ao Senhor. Para toda realização há um preço a ser pago. Não existe cristianismo sem cruz, não existe vida sem morte.

2. PARA TODO ALVO HÁ UM OPONENTE

Se você não souber para onde está indo, você poderá chegar a um lugar indesejável. Precisamos, portanto, ter alvos claros e definidos. Paulo dizia: “…prossigo para o alvo” (Fp 3.14). Para todo alvo a ser atingido há oponentes. Jesus, para alcançar o alvo do seu ministério, suportou tamanha oposição dos pecadores contra si mesmo (Hb 12.3).

Conosco não é diferente, bem como no ministério da Igreja. O nosso alvo é a santidade de Deus. A nossa visão é sermos produtivos. E na busca destes alvos teremos que enfrentar obstáculos ou oposição.

E quais são os obstáculos a serem vencidos?

2.1. O Medo.

O primeiro obstáculo é o medo. Ele nos impede de atingir as metas estabelecidas. O medo paralisa e conduz ao fracasso. Lembre-se que o Senhor não nos deu espírito de covardia (2 Tm 1.7).

Em Isaías 41.10 lemos: Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço e te ajudo e te sustento com a minha destra fiel. Aqui temos um mandamento NÃO TENHA MEDO. Cinco razões para não termos medo:

1)Eu sou contigo; 2) Eu sou o teu Deus; 3) Eu te fortaleço; 4) Eu te ajudo; 5) Eu te sustento.

2.2. A Dúvida

A dúvida é a sensação de incerteza. É uma extensão do medo. A solução para a dúvida é a fé. Sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11.6). Tiago avisa-nos que com a dúvida não alcançaremos nada do Senhor (Tg 1.5-8). Não podemos empreender com dúvidas.

Tomando o exemplo de Tomé (Jo 20.24-29), você precisa se livrar das dúvidas. Há quatro passos para isso:

1) Reconheça as suas dúvidas; 2) Expresse claramente as suas dúvidas; 3) Reconheça as suas dúvidas em oração; 4) Analise as suas dúvidas diante das evidências que Deus lhe apresenta.

2.3. A Desculpa

Todo fracasso exige uma desculpa. E podemos passar a vida dando desculpas pelo fato de não empreendermos ou realizarmos nada.

Lembre-se do mordomo que recebeu apenas um talento. Qual foi a desculpa que ele deu para Deus? Chegando, por fim, o que recebera um talento, disse: Senhor, sabendo que és homem severo, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste, receoso, escondi na terra o teu talento: aqui tens o que é teu (Mt 25.24,25). Qual foi a sua recompensa? Quais são as desculpas que você está inventando para Deus a fim de justificar a sua inércia?

2.4. A Procrastinação

Procrastinar é deixar para depois. É deixar para amanhã o que pode ser feito hoje. É empurrar com a barriga. Procrastinar é perder tempo e oportunidade. Jesus censurou aqueles que queriam ser seus discípulos, mas que prorrogaram a decisão (Lc 9.59-62). Jesus simplesmente observa que há coisas na vida que não podemos deixar para depois.

Há muitos outros obstáculos para sermos empreendedores, mas ficaremos apenas com estes quatro: medo, dúvida, desculpa e procrastinação. Existem oponentes internos e externos, espirituais e materiais, visíveis e invisíveis. Para todo alvo há um oponente.

3. PARA TODA VITÓRIA HÁ UM PROBLEMA

A Bíblia diz que em Jesus Cristo somos mais que vencedores. Ele já garantiu a nossa vitória. A realidade, porém, é que para tomarmos posse desta vitória enfrentamos muitos problemas. Para entrarmos no reino de Deus passaremos por muitas tribulações. Fortalecendo a alma dos discípulos, exortando-os a permanecer firmes na fé; e mostrando que, através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de Deus (At 14.22).

Paulo teve um ministério frutífero e vitorioso. Este ministério vitorioso foi marcado por muitos problemas: Porque, chegando nós à Macedônia, nenhum alivio tivemos; pelo contrário, em tudo fomos atribulados: lutas por fora, temores por dentro (2 Co 7.5).

Ser vitorioso é ser um solucionador de problemas. Vencer é superar e conviver com problemas. Para toda vitória há um problema.

4. PARA TODO TRIUNFO HÁ UMA RECOMPENSA

A principal motivação que leva uma pessoa a empreender é a recompensa. E a Bíblia afirma que o nosso trabalho no Senhor não é vão (1 Co 15.58). Se desempenharmos bem a nossa tarefa, ouviremos da boca de Deus o seguinte elogio: Muito bem, servo bom e fiel (Mt 25.21). Este é o maior elogio e a maior recompensa que alguém pode receber (2 Co 10.18). Um elogio assim motiva-nos a gastar a vida fazendo a vontade de Deus.

Ele é o Deus que recompensa. Lembre-se: “Porque Deus não é injusto para ficar esquecido do vosso trabalho e do amor que evidenciastes para com o seu nome, pois servistes e ainda servis aos santos” (Hb 6.10). Não espere recompensas e reconhecimento de homens, mas preocupe-se com a recompensa divina.

CONCLUSÃO

No final desta lição, a palavra que tenho é de encorajamento. Vamos trabalhar para o Senhor com afinco e vigor. Trabalhemos para Deus, pois Ele já trabalha por nós. Porque desde a antigüidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu Deus além de ti, que trabalha para aquele que nele espera (Is 64.4).

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s