Estudo Bíblico para a Escola Dominical da Igreja Betel Geisel. Tema: Restituindo a pérola do prazer em servir

Restituindo a pérola do prazer em servir

Texto base: Marcos 10.35-45

INTRODUÇÃO

Comer e beber são necessidades básicas do ser humano. Ninguém vive sem se alimentar. Comer é também um dos grandes prazeres desta vida.

Certa vez Jesus disse aos seus discípulos: Uma comida tenho para comer, que vós não conheceis (Jo 4.32). E os discípulos ficaram curiosos sobre este alimento secreto. Jesus revelou: A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra (Jo 4.34). Jesus fala que o seu alimento, ou aquilo que lhe sustentava e lhe satisfazia era servir a Deus e realizar a obra que o Pai lhe havia designado (SI 40.7,8).

Disposição para servir e obedecer a visão do Senhor, é uma das pérolas mais preciosas da vida cristã.

1. SOMOS SALVOS PARA SERVIR

Um verdadeiro cristão é um servo do Senhor (Lv 25.55; SI 116.16; Lc 17.7-10; Rm 6.16,18 e 22; 2 Co 4.5; Ap 22.3). Trata-se de uma identidade espiritual. Ainda que pensemos ser alguma outra coisa, não passamos de servos inúteis.

Servo do Senhor é também uma posição de confiança e honra na presença de Deus. Alguns personagens da Bíblia receberam o honroso título de "servo do Senhor": Abraão, Jacó, Moisés, Josué, Davi (SI 105.42; Êx 14.31; Ez 28.25; Js 24.29; SI 132.10). Jesus é apontado como o "Servo Sofredor" (Is 52.13-53.13).

Os servos do Senhor sofrem e passam por muitas tribulações. Há, porém, uma grande herança prometida para os mesmos (1 Pe 1.1-9).

No nosso texto básico, Jesus Cristo, o Dono da Igreja, diz claramente que a sua igreja ou o seu reino não é uma empresa. Jesus aponta duas diferenças fundamentais entre o serviço prestado pelos irmãos na Igreja e pelos funcionários de uma instituição secular:

• Na empresa, quem tem poder, manda e, na igreja, quem tem poder serve (Mc 10.42).

• Na empresa as pessoas querem ser servidas e na igreja estamos para servir (Mc 10.43,44).

Infelizmente, há muitas pessoas que olham para a igreja hoje como se ela fosse uma empresa de prestação de serviços. Muitos membros agem como consumidores que têm necessidades que precisam ser atendidas. Esquecem que servir é um alimento que nutre a alma.

2. MOTIVOS PARA SERVIR

Há cinco razões básicas para servirmos:

2.1. Devemos servir seguindo o exemplo do nosso grande mestre (Mc 10.45; Jo 13.12-17). Jesus, mesmo sendo o Senhor, quando esteve aqui neste mundo, deixou-nos o seu exemplo para cada um dos seus discípulos.

2.2. Devemos servir porque somos servos (Is 44.21; Cl 3.24; 1 Pe 4.10,11). Como vimos anteriormente, servir é uma conseqüência natural daquilo que somos. Servos existem para servir.

2.3. Devemos servir porque temos uma tarefa para cumprir (Jo.15.16; Ef 2.10). Antes mesmo de nascer, Deus já definiu uma missão para cada um de nós, nesta vida. Ninguém vive por acaso. Deus tem algo para cada pessoa realizar.

2.4. Devemos servir porque fomos capacitados espiritualmente por Deus (Mt 25.14,15; Rm 12.3-8; 1 Pe 4.10,11). Deus nos dá uma tarefa para cumprir, mas não nos abandona. Ele está conosco e capacita-nos com dons espirituais. Deus não chama os capacitados, mas capacita a todos os chamados.

2.5. Devemos servir porque seremos recompensados por Deus (Mt 10.40-42; Cl 3.23-25; Hb 6.10). Jesus, o Senhor, recompensa os seus servos com bênçãos espirituais e materiais. Ele não é injusto para esquecer aquilo que realizamos.

Do ponto de vista prático, a grande ameaça que temos para deixarmos de servir, é a decepção que temos com as pessoas ou com as instituições. Kent M. Keith, em seu livro Faça a Coisa Certa apesar de Tudo, apresenta conselhos que servem para nos motivar a servir. Vejamos alguns:

1. Muitas pessoas são ilógicas, irracionais e egocêntricas. Ame-as, apesar de tudo.

2. Se você fizer o bem, as pessoas o acusarão de ter motivos egoístas ocultos. Faça o bem, apesar de tudo.

3. Se você tiver sucesso, poderá ganhar falsos amigos e inimigos verdadeiros. Busque o sucesso, apesar de tudo.

4. O bem que você faz hoje será esquecido amanhã. Faça o bem, apesar de tudo.

5. A honestidade e a franqueza o tornarão vulnerável. Seja honesto e franco, apesar de tudo.

6. Aquilo que você passa anos construindo poderá ser destruído da noite para o dia. Construa, apesar de tudo.

7. As pessoas realmente precisam de ajuda, e alguns poderão atacá-lo mesmo se você as ajudar. Ajude as pessoas, apesar de tudo.

8. Dê ao Senhor o melhor de você, apesar de tudo.

3. OS RISCOS EM SERVIR

Servir não é algo fácil. Servir é algo contrário à nossa natureza humana e pecadora. Queremos ser servidos pelos outros, mas nunca servir. Por isso precisamos desconfiar de nós mesmos, das nossas "boas intenções", pois elas muitas vezes camuflam intenções egoístas.

No nosso texto básico Marcos 10.35-45, Jesus aponta alguns perigos relacionados ao serviço cristão:

1. O perigo de disputas pessoais por cargos e posições de liderança na Igreja (Mc 10.42-44). Cuidado: O que motiva o serviço no Reino de Deus não é a competição, mas a cooperação.

2. O perigo de sempre querermos ser servidos pelos outros (Mc. 10:43). Jesus ao contrário, nos ensina que são bem sucedidos no reino espiritual, aqueles que sabem servir.

3. O perigo de servir apenas para evidenciarmos a nossa própria glória. (Mc 10.45). Nem o próprio filho de Deus agiu assim. Então sejamos cuidadosos, e procuremos trabalhar para evidenciar a glória de Deus por meio dos nossos talentos e dons.

CONCLUSÃO

Em resumo, aprendemos na Palavra de Deus que somente o cristão que serve, cresce. Aquele que exercita os seus dons espirituais e aproveita as oportunidades de servir, cresce e produz o crescimento do corpo (Ef 4.15,16). O serviço ou o fazer a vontade de Deus é um alimento que nutre a alma. Assim, saia da sua área de conforto e comece a servir.

Eis alguns exemplos bíblicos, de homens que foram chamadas e comissionadas para servirem ao Senhor:

Abraão – Filho de uma família pagã, idolatra. Foi chamado e instruído por Deus na solidão do deserto. Tornou-se o pai da fé.

Moises – Instruído em todas as leis egípcias. Quando encontrado por Deus, abriu mão de tudo e deixou-se encher pelo Espírito Santo. Suas obras todos conhecem!

Davi – Originariamente, um pastor de ovelhas. Ungido rei, foi um homem segundo o coração de Deus.

Paulo – Na vida deste homem quero deter-me um pouco mais. Era profundamente versado na Lei; estudou aos pés do mestre Gamaliel (doutor na lei judaica, fariseu), recebeu toda uma instrução que o capacitava a ser também um mestre da lei (At 22.3; 23.6,5; Fp 3.5; Gl 1.14). Ao escrever uma carta ao povo de Corinto, ele faz uma revelação que surpreende. Ele literalmente, afirma que abriu mão de todos os conhecimentos que tinha, destituiu-se da arte da oratória e excluiu a sabedoria humana, para aprender os segredos da sabedoria de Deus! Afirma que toda a sua pregação foi feita em meio à fraqueza e grande temor. Mas, no meio destas palavras estava o poder e a manifestação do Espírito de Deus! (1Co 2.1-5).

Assim, se desejas servir a Deus como estes homens serviram, a tua preocupação inicial não é com o homem, com a formação acadêmica ou coisas semelhantes, antes, deposite todos os teus anseios e desejos nas mãos do Eterno, consagre-se a Ele e verás que o amor de Deus é muito grande para com todos, especialmente, àqueles que santificam suas vidas a favor do Seu querer. O Espírito de Deus, te ungirá no tempo oportuno para desempenhares a obra e abrirá todas as portas para que você tenha o preparo adequado ao serviço.

Lembremos que antes de toda grande obra é exigida a santidade: “Santificai-vos, porque amanhã o Senhor fará maravilhas no meio de vós.” (Js 3.5).

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s