Estudo Bíblico para escola dominical da Igreja Betel Geisel. Tema: Vencendo o gigante da Crise financeira.

Vencendo o Gigante da crise financeira

Texto para leitura: 2 Reis 4: 1-7

"A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros…" Romanos 13:8a.

Temos convivido com índices elevadíssimos de endivi­damento. Isso é algo preocupante. Somos bombardeados por propostas que são de encher os olhos: crédito sem pesquisa no SPC (Sistema de Proteção ao Crédito) ou SERASA, dinheiro fácil sem a necessidade de comprova­ção de renda, etc. O slogan é: "sai com dinheiro na hora!"

Nesta lição queremos abordar este assunto, falando sobre os perigos do crédito fácil e o que fazer para livrar-se da crise financeira.

I – O PERIGO POR TRÁS DO CAPITALISMO EMERGENTE

O capitalismo é um sistema que propicia vantagens, mas ao mesmo tempo é implacável com os menos aten­tos. A sensação de poder comprar tem sido um engodo para a maioria das pessoas, pois o capitalismo cria um es­tado ilusório, abrindo diante do consumidor verdadeiros alçapões. Nesta última década, foram criadas linhas de crédito das mais diversas, e muitos têm feito uso dessas li­nhas de crédito sem perceber os perigos que estão por trás disso. Para entendermos melhor a situação, vamos analisar alguns desses perigos:

O que é "sobre-endividado"? A Comissão de Direitos do Consumidor diz que so­bre-endividado é a situa­ção na qual uma pessoa é incapaz de pagar suas dívidas com a renda de que dispõe. É resultado do acúmulo de dívidas e pode ser originado por múltiplos fatores: situações eco­nômicas, sociais, cultu­rais e emocionais po­dem contribuir para o descontrole das finanças pessoais e familiares.

a) O tempo. Quem, ao fazer um empréstimo, analisa a questão tempo? Doze, trinta e seis, sessenta, cento e vin­te meses…. e por aí vai. Na hora da compra, pode até não parecer nada, mas isso é tempo. No momento de pegar o crédito, parece que a pessoa se esquece de tudo, até do que a Bíblia diz a respeito do tempo e de seus percalços: "Vós não sabeis o que sucederá amanhã…", Tg 4:14a; "não te glories do dia de amanhã, porque não sabes o que trará à luz", Pv 27: 1.

Os estudos apontam que mais da metade dos endivi­dados e sobre-endividados são pessoas que perderam o emprego, alguém da família ficou doente, o veículo obje­to da dívida quebrou, etc. Todas essas situações são im­previsíveis, porém acabam gerando outras dívidas. Esses são alguns dos percalços do tempo.

b) Desajuste e a exposição familiar. O tempo é a ponta do iceberg, pois quando não analisado devidamente pode gerar o endividamento e com isso surgem outros pe­rigos, entre eles o desajuste familiar. O desajuste familiar tem liderado o rank dos problemas ocasionados por cau­sa do endividamento. A verdade é que quando alguém fi­nancia um carro, faz a hipoteca da casa própria ou com­pra sem planejamento deixa de fazer uma pergunta bási­ca que seria: "Este financiamento ou parcelamento não vai sacrificar e comprometer a estabilidade familiar?"

É melhor andar a pé do que perder sua esposa e expor seus filhos ao ridículo por causa de uma dívida mal adquirida.

Veja os relatos de 2Reis 4: 1 e Mt 18: 25. As dívidas po­dem arruinar sua família. Portanto, livre-se delas.

c) O descontentamento. Esse sentimento tem sido o responsável por uma fatia considerável dos endividados e sobre-endividados. As pessoas são instigadas ao status e ao glamour, com isso estão sempre achando o carro, a casa e até a mobília do vizinho melhor. Com a facilidade das linhas de crédito, as pessoas não pensam duas vezes para "realizar" seus sonhos de consumo. Lembre-se do que diz Paulo em Filipenses 4: 11: "Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação."

II – O PLANEJAMENTO FECHA A PORTA PARA CRISE, Lc 14: 28

Para não cairmos na masmorra das dívidas precisamos de planejamento. Quem planeja percebe a realidade, ava­lia os percursos, constrói uma baliza para o futuro, estru­turando o trâmite adequado e reavalia todo o processo a que o planejamento se destina. E o lado racional da ação. Vejamos, então, alguns passos para um planejamento fá­cil e prático para finanças familiar.

a) Avaliar e aceitar sua realidade. E o primeiro pas­so para planejar. Ter consciência do quanto você ganha já é um passo fundamental para um bom planejamento. A par­tir desse ponto você conseguirá traçar metas, colocando-as sempre em uma escala de prioridade.

b) Antes de decidir comprar algo, consultar a lista de prioridades. Quando decidido pela compra, avaliar os prós e contras da nova aquisição. Quais são as vantagens e as desvantagens? Coloque tudo na balança e veja qual vai pesar mais. Mas não faça isso com a emoção.

Propaganda, uma arma do capitalismo: Nas ruas não faltam convites ao consumismo. Por todos os lados, onde quer que olhemos, estão as lojas e seus cartazes com propostas tentadoras e longas e suaves prestações. Muito cuidado com TV e a Internet, pois através da publicidade bem elaborada tem-se criado uma espécie de lavagem cerebral. As pessoas tornam-se ansiosas e acabam comprando e se endividando sem necessidade.

III – COMO SE LIVRAR DAS DÍVIDAS

As dívidas aprisionam as pessoas, tornando-as escra­vas desse sistema cruel e impiedoso, Pv 22: 7; ICo 7: 23. Se já estou endividado, o que fazer?

a) O primeiro passo é orar a Deus e admitir que as dívidas são reais e por isso exigem atitudes reais. Muitos têm tentado mascarar suas dívidas pelo medo que sentem só de pensar que terão que vender um dos carros, terão que mudar seu estilo de vida e provavelmente terão que se readequar em seu convívio social. Não tenha esse medo.

b) O segundo passo é listar todas as dívidas e procurar renegociá-las, sempre diretamente com o cre­dor. Comece a pagar das menores para as maiores.

c) O terceiro e último passo é procurar viver a Palavra de Deus a todo instante, pois a Palavra nos en­sina que podemos dever somente uma coisa, o amor, Rm 13: 8. Que Deus ensine você a administrar o dinheiro que Ele tem lhe confiado.

"Aprendi a viver contente". Essa frase foi escrita por Paulo em Fp 4: 11. Viver contente com o que tem levará a pessoa a vencer as tentações do crédito fácil. Não confunda contentamento com conformismo. O conformista deixa de sonhar. Aquele que tem contentamento sonha sem correr o risco de ter pesadelos. Ele planeja. Veja Lucas 14: 28. Jesus ensina tudo aquilo que a administração atual define como planejamento.

3 thoughts on “Estudo Bíblico para escola dominical da Igreja Betel Geisel. Tema: Vencendo o gigante da Crise financeira.

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s