Sermão para culto de Santa Ceia. Tema: A missão de cada crente.

Palavra ministrada pelo Pr Josias Moura no culto de santa ceia da Igreja Betel Geisel.

“13 Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens.

14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; 15 nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. 16 Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.” (Mateus 5:13-16 RA)

 

Introdução

Nos versículos acima, Jesus nos revela alguns aspectos da nossa identidade e missão de vida.

Refletiremos sobre isso, porque não é fácil ser um cristão consagrado. Somos desafiados a ter um estilo de vida consagrado, através da palavra de Deus. Ao ler as Bem aventuranças, somos convidados a pensar e viver de um modo radicalmente diferente do estilo de vida do mundo ao nosso derredor.

 

O que somos: “Vós sois o sal da terra…” v.13

Para que serve o sal? Para dar sabor e conservar alimentos. Se o sal não produzir sabor, se não temperar o alimento, não fará diferença.

Nos dias de Jesus, o sal utilizado pelas pessoas, costumava vir do Mar morto, e geralmente continha muitas impurezas, e com o passar do tempo perdia sabor.

Sal sem sabor perde a sua finalidade e se torna uma substancia sem valor. Assim também é um crente que não se esforça para influenciar o mundo ao seu redor. Ele perde sua finalidade, se tornando sem importância para o reino de Deus. Se formos semelhantes ao mundo, que influencia teremos? Se as nossas atitudes, comportamentos e valores são parecidos com os daqueles que estão fora da igreja, como os influenciaremos?

Atentemos para as palavras de Cristo: “…ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens…”v.13

O sal insípido ou sem sabor, serve apenas para ser lançado fora. Esta é um advertência que aplica-se também a nós.

Certa vez, Jesus viu uma figueira em Mateus 21:19. O texto diz: “….vendo uma figueira à beira do caminho, aproximou-se dela; e, não tendo achado senão folhas, disse-lhe: Nunca mais nasça fruto de ti! E a figueira secou imediatamente.”

Não podemos ser como figueiras secas, que estão ocupando espaço inutilmente na terra. Cuidemos para que não nos transformemos em figueiras secas, que estão sem vida espiritual e frutos.

Há muitas “figueiras secas” no corpo de Cristo, que precisam experimentar o milagre da renovação.

 

Somos também: “…luz do mundo…” v.14

Ao fazer esta declaração Jesus acrescenta: “Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte;…”

É impossível esconder uma cidade no topo de uma montanha. De noite sua luz pode ser vista a quilômetros de distância. Se vivermos para Cristo, brilharemos como luzes e mostraremos aos outros como Cristo realmente é. O mundo nos verá como testemunhas autênticas de Cristo.

Outra declaração maravilhosa feita por Jesus aqui é: “…nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa.” Uma candeia ou lâmpada não pode ser colocada debaixo de uma mesa. Para brilhar, precisa ser posicionada num lugar visível.

Jesus aqui, nos ensina que devemos ser como um farol, que pode ser visto pelos navegantes a quilômetros, ajudando-os a evitar acidentes. Seja um farol!

Ilustração. Conheço a história de certo homem cego que percorria as ruas de sua cidade, levando consigo uma lamparina acesa. Quando lhe perguntaram para que precisava de luz se não podia enxergar, o cego respondeu: “Não carrego a luz para que eu não tropece; eu a levo para que não tropecem em mim”. SEJAMOS LUZ DO MUNDO, E NÃO PEDRA DE TROPEÇO.

 

Conclusão

No texto que lemos, Jesus termina sua palavra nos recomendando: “Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.”

Há dois resultados que alcançamos quando realmente somos como um farol da Luz de Deus: O primeiro resultado, é que as nossas obras serão vistas por aqueles que não tem Cristo e assim suas vidas serão influenciadas. O segundo resultado é que as pessoas glorificarão a Deus. Neste aspecto nossa vida, serve como um instrumento para glorificação do nome de Deus.

Meus irmãos, que a Luz de Cristo possa brilhar cada vez mais através das nossas vidas.

Pr. Josias Moura

One thought on “Sermão para culto de Santa Ceia. Tema: A missão de cada crente.

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s