Estudo Bíblico para o culto de doutrina da Igreja Betel Geisel

Samuel: Um filho gerado para Deus

"…ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha..” I Samuel 1:11.

Samuel foi uma das maiores autoridades espirituais de Israel. Ele é considerado o último dos juízes. Homem de grande espiritualidade, profeta, foi ele quem conduziu Israel a um verdadeiro avivamento no culto a Deus e estabeleceu a monarquia israelita, 15: 1, 12, 28 e 16: 1.

Ana era estéril. Por um filho orava ela incessantemente. Fez, então, um voto ao Senhor, dizendo que, se Ele atentasse para a sua aflição e lhe desse um filho, ela o entregaria ao Senhor por todos os dias de sua vida. Deus lhe atendeu a oração, dando-lhe um filho, que recebeu o nome de Samuel. Com ele nós aprendemos que o homem precisa saber como discernir a voz de Deus e prontificar-se para servi-lo melhor.

I – GERADO COM UM PROPÓSITO DEFINIDO, Cap. 1

Ana, esposa de Elcana, era estéril, v. 5. Deus não lhe permitira ter filhos, a fim de prepará-la para o nascimento de Samuel. Apesar de não entender o propósito de Deus em sua vida, ela não se desesperou e nem atribuiu a Deus culpa alguma.

Ana não queria um filho para si mesma, mas para ser de Deus: "Ao Senhor o darei…" v. 11.

Uma coisa é pedir algo a Deus visando a benefícios pessoais e outra, bem diferente, é pedir com a finalidade de investir em sua obra. Às vezes pensamos apenas em nossos próprios interesses e nos esquecemos do reino de Deus.

a) Entendendo os propósitos de Deus, v. 5. Deus pode, às vezes, permitir que tenhamos decepções em alguma área da vida ou nos conduzir a situações contrárias às que desejamos, tendo como alvo o cumprimento de seus planos em nossa vida. Deus tinha um propósito muito especial no que diz respeito à esterilidade de Ana. O cristão precisa entender o que Deus quer em sua vida, Rm 8: 28;

b) Recorrendo ao Senhor na hora da luta, v. 9,10. Mais do que nunca, nas horas de aflições é que o cristão precisa se lançar aos braços do Senhor, buscando solução para os problemas enfrentados, I Pe 5: 7. Ana não pensou em outra coisa. Estava sempre no templo, contando suas mágoas a Deus, v. 15. O Senhor nos compreende perfeita­mente quando estamos vivendo as angústias trazidas por um problema, SI 37: 5.

II – MOCIDADE A SERVIÇO DE DEUS, cap. 3

Havendo Samuel sido desmamado, Ana levou-o à Casa do Senhor, em Silo, I Sm. 1: 24, onde o deixou morando com Eli, 2: 20. Samuel, embora sendo muito jovem, já ministrava perante o Senhor, 2: 18. Foi na sua mocidade que, pela primeira vez, ele ouviu a voz de Deus. Essa experiência resultou na sua chamada para pregar à nação de Israel, e todo o Israel o reconheceu como profeta de Deus, 3: 20.

a) O valor de uma experiência pessoal com Deus, v. 7. Talvez Samuel tivesse 12 anos quando Deus falou com ele pela primeira vez. A noite, ele ouviu seu nome e pensou que fosse Eli que o chamara. Isso se repetiu por três vezes. Foi uma experiência que o marcou para toda a vida. Você já teve sua experiência com Deus?

b) O valor de se conhecer a voz do Senhor, v. 8. Eli era um sacerdote amigo e conselheiro. Depois de três vezes que Deus falara com Samuel, então entendeu Eli que era Deus que estava querendo falar com o moço. I Sm.. 3: 8. O sacerdote Eli lhe deu as orientações necessárias e Samuel, então, entendeu a voz de Deus.

III – UM MINISTÉRIO FIEL

Os filhos do sacerdote Eli não conheciam a Deus. Eram homens maus, degenerados, que se aproveitavam da função sacerdotal para obter ganho ilícito e praticar imoralidade sexual, I Sm. 2: 12-17, 22. Diante dessa situação, o sacerdote Eli simplesmente protestou contra os atos vis de seus filhos, e não os disciplinou, I Sm. 2: 23-25. Deus não se agradou dessa situação e revelou a Samuel que haveria julga­mento sobre Eli e sua família, I Sm 3: 12 14. Isso levou os dois filhos de Eli à morte, I Sm. 4: 10-11; toda a sua descendência foi afastada para sempre das funções sacerdotais.

Por causa da corrupção do sacerdócio e do declínio espiritual do povo, Deus vocaciona Samuel para suceder a Eli como sumo sacerdote, para ser um exemplo de fidelidade à sua vontade, 3: 19-21. Samuel exerceu um ministério brilhante e em tudo foi fiel a Deus.

a) Uma liderança fracassada. Em I Sm. 2: 29, Deus está lamentando a atitude de Eli, que dava mais honras a seus filhos do que à obra do Senhor. Eli não foi um sacerdote, um pai nem um líder exemplar. Ele precisaria ter sido mais firme na liderança de sua família e, por conseguinte, de Israel. Como pai, não instruiu os filhos no caminho da justiça. Não exercitou sua autoridade espiritual para afastar seus filhos do sacerdócio em virtude de suas más condutas. Todo aquele que está à frente do rebanho de Deus deve ter uma conduta exemplar e pura, I Tm 3: 1-10;

b) Uma liderança de oração, I Sm. 12: 23. Samuel intercedia pelo povo de Israel quando nas batalhas, 7: 5-14, e orou continuamente para que o povo temesse a Deus e o servisse fielmente, w. 23, 24. Ele e Moisés são classificados pelo profeta Jeremias como intercessores fervorosos, Jr 15: 1.

A carreira ministerial de Samuel só se encerrou com a morte, 25: 1. Sua vida nos oferece um grandioso exemplo de integridade, honestidade, fidelidade e de vida moral iliba­da. Ele e tantos outros homens de Deus representam a classe de liderança espiritual e moral mais elevada do Antigo Testamento e que deve ser modelo para a igreja do Senhor.

Pr. Josias Moura

2 thoughts on “Estudo Bíblico para o culto de doutrina da Igreja Betel Geisel

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s