Estudo Bíblico para culto de doutrina. Tema: Quando os Pais Oram

Texto: 1 Samuel 1.27-28

INTRODUÇÃO

Sempre chamou-me a atenção a im­portância que a Bíblia dá à influência da oração dos pais sobre a vida dos filhos. Principalmente, porque o próprio Deus, ao estabelecer a Aliança da Graça, re­vela o seu interesse de abençoar os fi­lhos através da instrumentalidade dos pais: “Porque derramarei água sobre o sedento e torrentes, sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade e a minha bênção, sobre os teus descendentes” (Is 44.3). E um dos meios de que Deus se utiliza para aben­çoar os filhos dos crentes é a oração dos pais.

O apóstolo Paulo reconhece a in­fluência espiritual dos pais sobre os fi­lhos, quando diz a Timóteo: “Pela recor­dação que guardo de tua fé sem fingi­mento, a mesma que, primeiramente habitou em tua avó Lóide e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também, em ti” (2 Tm 1.5).

Na lição de hoje, pretendemos des­tacar o ensino bíblico acerca da influên­cia da oração dos pais sobre a vida dos filhos.

 

EXPOSIÇÃO

1. UMA BASE BÍBLICA

Deus ao criar o indivíduo, criou tam­bém a família (Gn 1.26-27). E assim como o pecado atingiu o indivíduo, afe­tou também a família (Gn 3). Contudo, Deus não revogou a Aliança após o pe­cado do homem, mas providenciou a Redenção através de Jesus Cristo. Todo Antigo Testamento descreve o processo histórico de preparação dessa redenção até à sua consumação em Jesus Cristo (Gl 4.4). E o alvo de Deus sempre foi abençoar o indivíduo juntamente com a sua família. Deus se compromete, na Ali­ança da Graça, a abençoar a nossa fa­mília (Gn 12.1-3; Gl 3.7-9).

Vejamos alguns exemplos de homens que intercederam pela sua família:

1.1. Noé

“Pela fé, Noé, divinamente instruído acerca de acontecimentos que ainda não se viam e sendo temente a Deus, apare­lhou uma arca para a salvação de sua casa; pela qual condenou o mundo e se tornou herdeiro da justiça que vem da fé”{Hb 11.7, grifo da citação).

1.2. Abrãao

“Porque eu o escolhi para que orde­ne a seus filhos e a sua casa depois dele, a fim de que guardem o caminho do Senhor e pratiquem a justiça e o juízo; para que o Senhor faça vir sobre Abraão o que tem falado a seu respeito” (Gn 18.19, grifo da citação).

1.3. Páscoa

“Falai a toda a congregação de Isra­el, dizendo: Aos dez deste mês, cada um tomará para si um cordeiro, segundo a casa dos pais, um cordeiro para cada família. Porque o Senhor passará para ferir os egípcios; quando vir, porém, o sangue na verga da porta e em ambas as ombreiras, passará o Senhor aquela porta e não permitirá ao Destruidor que entre em vossas casas, para vos ferir” (Êx 12.3,23, grifo da cita­ção).

1.4. Pedro

“Pois para vós outros é a promessa, para vossos filhos e para todos os que ainda estão longe, isto é, para quantos o Senhor, nosso Deus, chamar”(At 2.39, grifo da citação).

1.5. Paulo e Silas

“Depois, trazendo-os para fora, dis­se: Senhores, que devo fazer para que seja salvo? Responderam-lhe: Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa” (At 16.30-31, grifo da citação).

Em síntese, há um compromisso de Deus com os pais crentes em abençoar os seus filhos, desde que os pais sejam fiéis a aliança com Deus: “Na mesma noite, lhe apareceu o Senhor e disse: Eu sou o Deus de Abraão, teu pai. Não te­mas, porque eu sou contigo; abençoar-te-ei e multiplicarei a tua descendência por amor de Abraão, meu servo” (Gn 26.24, grifo da citação).

 

2. ORANDO PELOS FILHOS

Ana, mãe de Samuel, diz: “Por este menino orava eu; e o Senhor me conce­deu a petição que eu lhe fizera. Pelo que também o trago como devolvido ao Se­nhor, por todos os dias que viver; pois do Senhor o pedi. E eles adoraram ali o Senhor” (1 Sm 1.27-28).

Nesta declaração, Ana reafirma o que já sabemos: o nascimento de Samuel foi resposta de oração: “por este menino orava eu”. Também, que Samuel não lhe pertencia, tal como nenhum filho é pro­priedade de pai humano, pois os nossos filhos pertencem a Deus. Então, ela o de­volveu a Deus, em cumprimento do seu voto e em atitude de consagração do seu filho a Deus: pelo que também o trago como devolvido ao Senhor.

A atitude de Ana coloca-nos diante de um grande desafio: orar pelos nos­sos filhos e consagrá-los a Deus. E, quan­do devemos orar por eles?

  • Devemos orar por eles antes mesmo do nascimento, afim de que nasçam com saúde (SI 139.13-16).
  • Devemos orar pela conversão e o crescimento espiritual dos nossos filhos (Lc 1.66-80).
  • Devemos orar pelo futuro dos nos­sos filhos, principalmente quando tive­rem que tomar decisões sérias, tais como sobre o estudo, profissão, casamento etc. (Gn 24).
  • Devemos orar pelos filhos que se acham afastados da comunhão com o Senhor (Tg 5.16-20).
  • Devemos orar pela família dos nos­sos filhos e pelos nossos netos (SI 128).

 

CONCLUSÃO

Quero concluir esta lição insistindo que devemos orar pelos nossos filhos. Leia com atenção a oração que uma vovó fez por sua netinha:

“Meu precioso bebê, em celebração à sua chegada eu fiz este presente especial, chamado de manta de oração. Quando se cobrir com ela, saiba que está coberto de oração. Cada ponto representa uma oração fei­ta por você. Aqui estão dez orações mi­nhas por você:

1. Como um novelo que se transfor­ma em uma bela manta, Deus tem um belo plano em sua vida. Peço a Deus que você o descubra (Jr 1.5).

2. Esta manta foi feita por mãos hu­manas. Mas você foi maravilhosamente formado por mãos divinas. Peço a Deus que você saiba o quanto é especial para Ele (SI 139.14).

3. Se eu errar um ponto, a manta se desfaz. Porém, Deus tem planos mara­vilhosos para cada passo de sua vida. Eu peço a Deus que você possa seguir os planos dEle e saber que mesmo quan­do nós, como família, erramos um pon­to ou dois, Ele pode nos redimir quando confiamos nEle (Pv 28.13).

4. Se eu voltar e consertar um pon­to, a manta não ficará defeituosa. Se você voltar e confessar os seus pecados, sua vida será santa. Peço a Deus para que você tenha a coragem de con­fessar os erros para que viva uma vida santa (1 Jo 1.9).

5. Esta manta tem muitos pontos, mas nada se compara aos pensamentos de Deus para com você. Peço a Deus que você se lembre dEle e saiba que Ele se lembra de você (SI 139.17).

6. Precisei tecer três fios juntos para fazer, uma manta forte. Serão necessá­rias três partes (você, sua família e Deus) para que sua vida seja forte. E serão ne­cessárias três pessoas da Trindade para manter sua vida de pé. Peço a Deus que você se apoie nEle e na sua família (Ec 4.12).

7. A borda desta manta impede que ela perca o formato. Deus quer colocar algo em volta de você para protegê-lo e esquentá-lo. Peço a Deus que você sem­pre fique entre os limites que Ele esta­beleceu para você (Jó 1.10).

8. Minha esperança é que esta man­ta o conserve quente e seguro. O plano de Deus é muito maior. Ele quer lhe dar um futuro e uma esperança. Peço a Deus que você sempre ponha sua esperança nEle (Jr 29.11).

9. Quando você se cobrir com esta manta, saiba que está coberto de amor e de oração. Deus quer cobri-lo com amor do seu Filho. Peço a Deus que você possa amar a Jesus desde novo (Jo 14.21).

10. Embora eu saiba que um dia esta manta não servirá mais para você, eu peço a Deus que você sempre saiba que necessita dEle (1 Jo 4.15-17).

Com amor, Sua vovó. “

2 thoughts on “Estudo Bíblico para culto de doutrina. Tema: Quando os Pais Oram

  1. Muito importante esta palavra de incentivo e motivação para os pais se despertarem para continuar intercedendo pelos filhos. Deus continue abençoando…

    Curtir

Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s