SERMÃO: REDIRECIONANDO PLANOS SOB NOVA DIREÇÃO

Sermão pregado pelo Pr. Josias Moura em retiro de jovens da Igreja Missionária evangélica do Betel da Torre em João Pessoa.

“1  Então, respondeu Jó ao SENHOR: 2  Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado.  (Jó 42:1-6 RA)

1.  Introdução

Redirecionar significar dar nova direção, imprimir novo alvo e objetivo. Costumamos redirecionar nossas vidas quando o que fazemos não esta dando certo ou quando nossos planos e sonhos não se concretizam.

O maior construtor de planos no universo é Deus. Deus é organizado, e na sua palavra, Ele revela o seu grandioso plano de redenção para a humanidade. E também na sua revelação, que também encontramos o seu plano futuro para nós. O habito  divino de planejar pode ser sintetizado nas palavras do apostolo Paulo em Efésios 1:11: “…faz todas as coisas conforme o conselho (Gr. Boule)  da sua vontade(gr. thelema)..” Há duas palavras importantes aqui. Boule, traduzida como conselho, significa no original que Deus tem um plano, um objetivo e intenção. A segunda palavra aqui é Thelema. Ela mostra que esse plano ocorre segundo a sua vontade, o querer de Deus.

Fomos criados a semelhança de Deus. E Deus nos criou com capacidade de planejamento. Nós também, estabelecemos planos, metas e objetivos para nossas vidas. Calvino, um dos grandes reformadores da história, ensinava que  a vontade soberana de Deus não atua de modo a negar ou tornar desnecessário o esforço humano. Apesar de acreditar que nosso esforço humano não é eficaz nas questões referentes a salvação, pois a nossa salvação é pela graça de Deus, nas outras áreas de nossas vidas Deus nos concedeu a capacidade de planejamento, decisão e escolha. Nós não somos fantoches, ou robôs.

Aqui, eu desejo que você aprenda algo muito importante: Deus sempre redirecionará nossos planos quando estes não focalizam a sua glória, a sua vontade, e os seus interesses para nós. Deus sempre vai intervir em nossas vidas de modo a redirecioná-la, para que sob sua direção, alcancemos os seus propósitos.Deus faz assim para que reconheçamos como Jó: “Bem sei que tudo podes e nenhum dos seus planos podem ser frustrados.”

Gostaria de ilustrar o que estou dizendo com o exemplo de Jonas. Em Jonas capitulo 1:1,2 temos: “Veio a palavra do Senhor a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Dispõe-te, vai à grande cidade de Nínive e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim.

O que Jonas planejou? Planejou obedecer a Deus? Agradá-lo? Ir ao lugar determinado pelo Senhor? Não. Jonas planejou ir para o lugar errado. Ele desejou fazer algo que não glorificaria a Deus em sua vida.

O capitulo  1:3 diz: “3 Jonas se dispôs, mas para fugir da presença do Senhor, para Társis; e, tendo descido a Jope, d achou um navio que ia para Társis; e pagou, pois, a sua passagem e embarcou nele, para ir com eles para Társis, para longe da presença do Senhor.”

2.  A primeira lição que destaco aqui é: Jonas investiu seus recursos em sonhos e planos que eram diferentes dos sonhos de Deus para sua vida.

Jonas se dispôs, para fugir dos planos que Deus tinha para Ele. Ele investe seu dinheiro, sua energia e criatividade em seus planos pessoais.

Será que não temos pessoas aqui, investindo seus recursos, seu tempo, sua juventude e energia, em planos pessoais que estão contrários aos planos de Deus?

Muitas pessoas investem seu tempo e vida numa determinada profissão e mais tarde descobrem que não era aquilo que queriam. Depois percebem que passaram anos preciosos de suas vidas ocupados com planos e projetos de vida, que não eram os projetos de Deus.

Qualquer um de nós pode ir para “Tarsis”.     Deus sempre  age assim: Olha meu filho, esta é a minha vontade para sua vida, mas você tem o livre arbítrio, sua vontade. A escolha, a decisão para onde ir, será sua. Se você quiser ir para Társis Eu permitirei, mas saiba de uma coisa: cada vez que você for para Társis isso vai lhe custar. Cada vez que você for para Tarsis, eu vou te cercar”.

Veja o que diz o verso 3: “Ele pagou a sua passagem.” Cada vez que você viaja com Deus, Ele paga sua passagem; mas cada vez que você foge de Deus, você é quem paga a passagem.

Quando Ele disser para você fazer alguma coisa e você disser: não faço; Quando Ele disser para você ir a algum lugar e você disser não, eu irei para onde eu escolher; Quando Ele diz para você ser algo e você diz: não, eu vou ser o que eu quiser;

Lembre-se: A jornada será mais longa, será mais custosa, será bem mais dura do que se você fizesse o que Deus lhe mandou fazer. O pecado (desobediência) sempre o levará mais longe do que você gostaria de ter ido e lhe custará muito mais do que você gostaria de pagar.

3.  A segunda lição a destacar aqui é: Deus redirecionou Jonas de Társis para Nínive.

O Senhor o fez ir até Nínive. Fez com que Jonas servisse ao reino no lugar certo. Não podemos servir a Deus no lugar errado. Não seremos felizes e realizados fora da vontade de Deus. Pense nisso! Fora da vontade de Deus sempre haverá um vazio dentro de nós.

Muitas vezes estamos no lugar errado, ou num relacionamento errado (por exemplo, com alguém que não tem Jesus), ou com uma postura errada (no trabalho ou na faculdade por exemplo).

Mas como podemos saber que estamos no lugar errado e fora do propósito de Deus? Examinando a história de Jonas podemos identificar quando estamos fora da vontade de Deus:

  • O cap. 1:4 diz: “Mas o Senhor lançou sobre o mar um forte vento, e fez-se no mar uma grande tempestade, e o navio estava a ponto de se despedaçar”. A existência de Crises, contratempos, algumas tribulações e portas que não estão se abrindo,  podem ser um sinal que estamos fora do proposito do Senhor.
  • O capitulo 1:5 diz: “…lançavam ao mar a carga que estava no navio, para o aliviarem do peso dela.” A presença de Perdas materiais podem ocorrer porque estamos fora do plano de Deus. O diabo começa a nos atingir através das brechas da desobediência.
  • O cap. 1:5 diz: “Jonas, porém, havia descido ao porão e se deitado; e dormia profundamente.” A Depressão, o esgotamento ou frieza espiritual, podem resultar de estarmos distantes do plano de Deus. Quem esta fora da vontade de Deus pode perder o estímulo de produzir frutos no reino e de ganhar vidas. Lembra-se do que fez aquele servo que ganhou um talento: enterrou tudo, e tornou-se um servo inútil.  Já vi muitos jovens abençoados ficarem frios porque não escutaram a voz de Deus para suas vidas.

Meu querido irmão, é hora de você dizer a Deus: “Senhor, não permita que eu caminhe para a direção errada. Ajuda-me a ir em direção ao centro de vontade. E na tua vontade que eu desejo encontrar felicidade e realização.”

4.  A terceira lição a destacar aqui é: Jonas foi tratado por Deus no ventre do peixe

O cap. 1:17 diz: “Preparou o Senhor um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites no ventre do peixe.

Faça o possível para não ir para o ventre do peixe. Esse processo é doloroso! Do ventre do peixe Jonas brada e clama pela misericórdia de Deus.

O ventre do peixe foi o lugar onde seu estilo de vida foi confrontado. Alí, Jonas teve tempo para refletir e retomar a sua vida de comunhão com Deus. O cap. 2:1 diz: “do ventre o peixe, orou Jonas ao Senhor.”

Alí no ventre do peixe Deus ensinou a Jonas, que era do jeito de Deus que sua vida seria dirigida, e não por seu ego.

Alí Jonas, começou a ser quebrado, seu caráter começou a ser tratado. Ao ser vomitado na praia de Nínive, Jonas não era mais o mesmo. Quem passa pelo ventre do peixe, não fica do mesmo jeito. Carregará consigo marcas profundas da desobediência…

Quando Deus tem um plano, Ele certamente irá nos tratar e como Oleiro ele irá moldar o barro do vaso. Ser retomado para o projeto de Deus é algo que irá deixar marcas em nós, é algo que pode ser até doloroso. e nunca mais seremos os mesmos. Jonas perdeu a posição de profeta honrado para se tornar “vomito de peixe”, para poder realizar a vontade de Deus.

5.  Em último lugar: As motivações de Jonas foram redirecionadas, e colocadas sob a nova direção do amor de Deus.

Jonas entra em Nínive e começa a anunciar-lhes a mensagem do reino. Os ninivitas aceitaram aquela mensagem e arrependeram-se de seus pecados.

O capitulo 3:10, declara que Deus resolveu que não iria mais destruir a cidade como havia dito. O verso seguinte (4:1) do texto descreve a reação de Jonas: “…desgostou-se Jonas extremamente e ficou irado.” Jonas não aceita o perdão de Deus concedido aos ninivitas.

A mensagem do reino é uma mensagem de Justiça, amor e miserícordia. Jonas pertencia a um reino de  justiça, amor e miserícordia, mas ele não tinha amor e misericórdia em sua vida.

Jonas falava de algo que ele não tinha. Ele chegou a Nínive deu o recado de Deus, mas suas motivações ainda estavam erradas, ele não estava agindo sob a influencia do amor de Deus.

Deus confronta as motivações de Jonas, pois ele era capaz de sentir mais compaixão de uma planta que o beneficiava com sombra do que as cento e vinte mil pessoas que estavam em Nínive. Jonas amava mais ao conforto do que a pessoas. Jonas anunciou o reino, sem amar.

Deus quer te usar. Mas, a nossa motivação interior tem que ser  o amor a Deus, a seu reino e as vidas que estão sem Cristo. Tão importante quanto redirecionar nossos planos, e qie redirecionemos também nossas motivações, deixando nossas vidas sob a influência do amor de Deus.

6.  Conclusão.

Quero terminar esta palavra, contando a história de um jovem que  planejou pedir a seu pai a sua herança e viver a sua própria vida, de forma independente.

Percebendo que não iria conseguir mudar a opinião do filho,  o pai o autorizou a levar a sua parte na herança.

Agora, sem os conselhos do pai e distante da comunhão e orientação constante que recebia deste velho e sabio progenitor, o filho começa a planejar a sua propria vida. Ao lado de amigos que estavam interessados em seu dinheiro, começa a dar festas, se envolve em farras e desperdiça sua herança em bebedices.

Após algum tempo aquele jovem perde tudo. E agora sem nada, fica sem amigos, sem festas, esta sozinho. Procura alguma ajuda. Nenhum amigo estende o braço. Na hora da escassez todos desaparecem.

Vai então trabalhar, e o único alimento que tem é a comida dos porcos. Em meio a solidão e angustia ele lembra: na casa do meu não era assim. Até mesmo os empregados vivem com mais dignidade que eu.

Aquele jovem redireciona seus pensamentos, porque ele sabia que colocando sua vida sob a direção do pai, ele poderia viver prosperamente. Este jovem, reconhece o seu pecado, e volta arrependido para os braços do pai. Ele compreende que só é possível viver vitoriosamente debaixo da soberania do pai.

É hora de reconhecer que precisamos redirecionar nossa forma de pensar, nossos sentimentos e motivações, nossa forma de agir e colocar tudo sob a nova direção do Pai celeste. Ele é soberano para fazer muito mais do que aquilo que estamos pedindo pensando. Que Deus te abençoe, em Cristo Jesus.

Pr Josias Moura de Menezes

Igreja Betel Geisel, João Pessoa, outubro 2009.


Deixe sua mensagem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s